Huawei Connect 2016 | Posicionar a empresa como “condutora” e “ativadora” de um mundo totalmente cloud

Cloud
1 3 Sem Comentários

A chinesa Huawei, gigante global de tecnologia da informação e comunicação (TIC), na abertura do seu evento “Huawei Connect 2106”, que teve início hoje (31) e se estende até o dia dois de setembro, em Xangai, na China, exibiu a bandeira da construção de uma estratégia de nuvem totalmente voltada para agregar valor ao negócio do cliente, tendo como principal trunfo recursos de TIC, em um mundo inteligente, mergulhado na nuvem.

O evento traz nesta edição o tema “Shape the Cloud”, uma abordagem que objetiva moldar a nuvem de acordo com as tendências dessa nova era. E, em especial, mostrar como os diferentes setores da economia podem partir para a transformação digital por meio do desenvolvimento de tecnologias de nuvem. O pulo do gato é revolucionar a transformação digital por verticais, moldando a cloud de acordo com suas características específicas.

Ken Hu, Rotating CEO da Huawei, disse que a empresa quer assumir a posição de ativador e condutor de um mundo inteligente, tendo as tecnologias da informação e comunicação (TIC) como protagonistas dessa transformação digital, sustentada por computação em nuvem.
Para essa edificação da TIC, Hu fez um alerta: “As empresas precisam mudar a forma de pensar sobre o papel das tecnologias da informação e comunicação. Devem começar a tratá-las como um sistema de produção em vez de um sistema de apoio. Devem usá-las para redesenhar seus processos de produção”. Além disso, ele prosseguiu, as empresas devem repensar o talento, para isso, equipando seus colaboradores com conhecimentos básicos de TIC, especialmente em relação à tecnologia de nuvem.

Ecossistema colaborativo de nuvem
Outra preocupação do executivo durante sua apresentação foi destacar a importância das parcerias, que formam um sólido ecossistema de nuvem. “Queremos nos tornar um parceiro preferido, capaz de proporcionar transformação digital e cloud, contribuindo significativamente para o ecossistema em nuvem por meio da abertura e colaboração.”

Hu enfatizou o impacto que a nuvem está proporcionando na sociedade, quebrando paradigmas e mudando a forma como as pessoas assistem a vídeos, se comunicam e realizam suas atividades no dia a dia. “Não são apenas os modelos de tecnologia que estão sofrendo mudanças importantes, mas também os modelos de negócios e, em especial, a mentalidade das pessoas.”

Como exemplos de modelos de negócios disruptivos, Hu citou empresas como Google, Amazon e Salesforce, como protagonistas do que ele chamou de cloud 1.0, primeira era da nuvem. “Suas plataformas baseadas em nuvem despertaram as indústrias tradicionais”.
Nesse mundo transformado, conectado por meio da nuvem, Hu diz que a Huawei vai ficar centrada no cliente, entendendo suas necessidades e desenvolvendo tecnologias para agregar valor e moldar a nuvem em linha com tendências transformadoras de negócios – Shape the Cloud é a palavra de ordem, com toda a certeza.

*A jornalista viajou à China, a convite da Huawei


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor