Loja do Futuro mostra novas tecnologias para o varejo

E-commercee-MarketingNegócios

Começa amanhã em São Paulo a Latam Retail Show 2016, onde será apresentado o que há de mais novo para o varejo brasileiro. O certame abordará conceitos como “grandes ideias que inspiram”, “melhores práticas nos negócios” e “o futuro do consumo.”

Dentro da feira poderá ser visitada a Loja do Futuro: um local que vai mostrar novas tendências e práticas de mercado que já estão à disposição do mercado varejista. É um conceito desenvolvido pela GS&MD, especialista em consultoria de varejo, marketing e distribuição.

A Loja do Futuro terá quatro ambientes: moda, alimentação, beleza e conveniência e oferecerá o conceito de “Experiência 5.0” – a integração entre loja e consumidor.

A Loja do Futuro apresentará três tipos de experiência, envolvendo a jornada do consumidor, do vendedor e do gestor, gerando diferentes visões, sensações e análises. No interior da loja, a integração entre pessoas e tecnologia promete integração física e digital, possibilitando a personalização, atendimento consultivo de alta performance, ativação e total controle de dados analíticos para melhora dos resultados.

A Teradata é a empresa responsável pela central de análises e a missão do centro de analytics é mostrar como um bom gestor pode acompanhar todos os processos dentro de sua loja, adquirindo conhecimento sobre suas operações, vendas e experiência de compra do consumidor.

“Os dados são o caminho para o futuro do varejo. Independente do seu nível de concordância ou não com essa afirmação, o fato é que as tecnologias digitais e móveis, mídias sociais e a internet (das coisas e sem as coisas) geram informações para ajudar os varejistas a fazerem novas perguntas de negócios, descobrir respostas e capitalizar oportunidades sem precedentes”, afirma Maurício de Paula, consultor de negócios sênior para a indústria do varejo e big data para América Latina da Teradata.

Para o executivo, a Loja do Futuro que está cada vez mais no “presente” será uma excelente oportunidade para os participantes da feira conferirem as novas práticas de mercado e o tal “Big Data”. Toda essa tecnologia será demonstrada de forma pragmática, mostrando como o mercado do varejo pode e deve aplicar a análise de dados e novas tecnologias a fim de criar aplicações analíticas que estejam diretamente relacionadas as tomadas de decisões, impactando os processos de negócio geradores de receita.

No fundo, o consumidor moderno é cada vez mais analítico: pesquisa antes de qualquer compra, vê os reviews do produto, opiniões sobre a entrega, durabilidade, garantia e outros vários fatores antes de uma compra. “Ao varejista que não quer ficar para trás, cabe adotar esse comportamento, deixando a agressividade de outros tempos para ser mais assertivo, mais pessoal”, indica a organização da Loja.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor