Celular passa o computador como principal dispositivo de acesso à Internet no Brasil

MobilidadeRedes

Em 2015, 89% do usuários de internet no País acessaram a web por meio de smartphones, enquanto 54% utilizavam a internet por desktops, notebooks ou tablets.

A pesquisa TIC Domicílios 2015 divulgada nesta terça, 13, pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do NIC.br e do CGI.br, aponta que 58% da população brasileira com 10 anos tinham acesso à Internet em 2015. Destes, 89% utilizam o smartphone para acessar a web, enquanto 65% usam computador, categoria que inclui desktops, notebooks e tablets). É a primeira vez que o celular ultrapassa os computadores no levantamento do Cetic.br. O celular é ainda o único meio de acesso à internet para 35% dos usuários brasileiros, especialmente para as classes D e E. Em 2014, 80% se conectavam através de um computador enquanto 76%, com celular. E naquele ano, apenas 14% dos usuários conectados usavam exclusivamente o smartphone para acesso à Internet.

O levantamento indica ainda que a proporção de domicílios com acesso ao computador (50%) e a de domicílios com acesso à Internet (51%) permaneceram estáveis em relação a 2014. Nos domicílios da classe A, o acesso à Internet encontra-se praticamente universalizado, ao passo que na classe DE essa proporção é de apenas 16%. São cerca de 30 milhões de domicílios das classes C e DE desconectados, quase a metade do total de domicílios brasileiros.

Wi-Fi x dados móveis

Os brasileiros também preferem se conectar via Wi-Fi a utilizar redes de dados de operadoras móveis, numa proporção de 87% para acesso via Wi-Fi contra 72% de acessos via 3G ou 4G nos tipos de conexão utilizadas. Dos domicílios com acesso à internet no Brasil, 79% tinham Wi-Fi. Essa escolha está muito ligada também ao fato de que menos de 30% da base brasileira de telefones móveis são pós-pagos, o que limita e mesmo inibe o uso de dados móveis.

A 11ª edição da pesquisa TIC Domicílios 2015 realizou entrevistas em mais de 23 mil domicílios em todo o território nacional, entre novembro de 2015 e junho de 2016, com o objetivo de medir o uso das tecnologias de informação e comunicação, o acesso individual a computadores e à Internet, atividades desenvolvidas na rede, local de acesso, frequência de uso, comércio eletrônico e governo eletrônico, entre outros indicadores. A pesquisa completa pode ser acessada neste link.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor