Cofundador da Lyft diz que em cinco anos sua frota será autônoma

Inovação

A Lyft é a maior concorrente da Uber nos Estados Unidos, e tal como a rival está investindo em carros autônomos. Tanto, que o cofundador John Zimmer acredita que em cinco anos a maior parte da sua frota será autônoma.

Isso foi o que o executivo escreveu em uma publicação na plataforma Medium. Zimmer começou por dizer que nossas comunidades foram construídas em torno dos carros, que ocupam demasiado espaço nas ruas e nos bairros.

Depois, lembrou a parceria entre a Lyft e a General Motors no início desse ano, para garantir uma rede on demand de carros autônomos. “Dentro de cinco anos, uma frota inteiramente constituída por carros autônomos fará a maioria das corridas da Lyft em todo o país”, garantiu.

Zimmer também citou Elon Musk, CEO da montadora de carros elétricos Tesla, que disse acreditar que a transição para carros autônomos irá acontecer através de uma rede de donos desses veículos, que irão alugá-los a outros usuários. “Elon está certo, uma rede de carros é crítica, mas a transição para um futuro autônomo não irá ocorrer primariamente por conta de carros de indivíduos”, corrigiu Zimmer. “Será mais prático e atraente acessar carros autônomos quando eles fazem parte de uma frota automóvel da Lyft.”

A companhia pretende ter uma frota sempre disponível, limpa e confiável, beneficiando de economias de escala.

Outra previsão interessante do co-fundador da empresa é que em 2025 os cidadãos vivendo nas maiores cidades dos Estados Unidos não vão mais ter carro próprio. Isso porque comprar carro significa também pagar gasolina, seguro, estacionamento e manutenção.

O modelo de negócio da Lyft e da Uber já começou a encorajar pessoas a viverem sem comprar carro. Zimmer nota que há cada vez menos jovens buscando ter carta de motorista no naquele país. “Um jovem da geração millennial hoje tem 30% menos probabilidade de comprar um carro que alguém da geração anterior”, escreve o executivo.

O artigo é extenso e fala dessa como a terceira revolução da indústria automóvel. Pode ser lido aqui, em inglês.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor