PMEs do Brasil investirão US$ 63 bilhões em TI em 2020

CloudMobilidadeNegócios
0 7 Sem Comentários

Levantamento feito pela Intel com tomadores de decisão de pequenas e médias empresas brasileiras indica que gastos passarão de US$ 48 bilhões em 2016 para US$ 63 bilhões em quatro anos. Investimentos em cloud devem movimentar US$ 6,6 bilhões este ano.

A Intel já não é mais uma empresa centrada em PCs. A estratégia central da fabricante de semicondutores a partir de 2016 para garantir um círculo virtuoso de crescimento está voltada para Data Centers, nuvem e Internet das Coisas (IoT). E para ajudar a empresa a ajustar sua estratégia para o mercado brasileiro, a Intel realizou uma pesquisa junto a 251 tomadores de decisão de TI de pequenas e médias empresas (PMEs) nacionais. E o que descobriu é que os gastos dessas empresas com TI devem aumentar dos cerca de US$ 48 bilhões estimados para 2016 para US$ 63 bilhões em 2020. Mais que isso, o mercado de soluções em cloud para PMEs deve alcançar US$ 6,6 bilhões em 2016.

De acordo com o diretor de negócios da Intel Brasil, Fábio De Paula, são as tecnologias baseadas em cloud e mobilidade que devem impulsionar esses investimentos em TI, crescendo de 3 a 7 vezes mais rapidamente do soluções on premise. “Apenas 31% das PMEs brasileiras deram início ao processo de migração para a nuvem, necessária para que se mantenham competitivas e reter seus atuais clientes, e isso significa uma grande oportunidade de mercado para a Intel”, conta.

Enquanto no Brasil 70% das PMEs sequer deram início à adoção de soluções em nuvem, nos EUA e no Canadá esses percentuais são de apenas 32% e 38%, respectivamente.

O objetivo da Intel, nas palavras de De Paula, é mostrar que “cloud não é um bicho de sete cabeças” e que virtualizar servidores e automatizar sistemas traz ganhos de produtividade e eficiência significativos. “E é por isso é que nossa estimativa é de que 80% dos loads de software e algoritmos nos próximos anos estejam rodando em cloud”, calcula.

A pesquisa 2016 Brazil Small & Medium Business: ICT & Cloud Services Tracker Overview, feita no primeiro semestre de 2016, mostra ainda que a nuvem é prioridade de investimento para 48% das médias empresas e para 30% das pequenas, mas elas têm interesses distintos. Enquanto as médias apostam em virtualização de servidores, segurança e prevenção de dados, as pequenas ainda estão na etapa de se preocupar com conexões mais velozes e investir em social mídia e marketing digital.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor