Problemas com streaming determinam fidelidade à operadora móvel

AppsMobilidadeOperadorasRedesSmartphones
0 0 Sem Comentários

Relatório do Ericsson Consumer Lab mostra que, apensar das melhorias feitas na rede móvel, os novos hábitos de consumo de vídeo no smartphone fazem com que usuários continuem enfrentando problemas e as medições tradicionais de comportamento não conseguem mais medir a fidelidade dos clientes.

Vídeo não é mais o futuro do tráfego móvel. Ele já é o presente. E a experiência do usuário com streaming de vídeos já é o principal fator para assegurar a fidelidade do cliente junto às operadoras móveis. A conclusão é parte de um relatório divulgado pelo Ericsson Consumer Lab, que entrevistou mais de 15 mil usuários de smartphones dos sistemas operacionais iOS e Android em 14 países, com idades entre 18 e 69 anos.

De acordo com o levantamento, conforme o comportamento dos usuários de smartphones muda, as medições tradicionais, como o Net Promoter Scores (NPS), não são mais suficientes para medir a fidelidade dos clientes, porque não levam em consideração o consumo de streamings.

E apesar das melhorias realizadas nas redes móveis desde 2013, o número de usuários de smartphone que enfrentam dificuldades diariamente não mudou, especialmente pelo crescente consumo de streaming de vídeos.

No Brasil, um terço dos usuários de smartphone entrevistados já assistiu a vídeos ao vivo transmitidos por outras pessoas pelo Facebook Live, enquanto 23% dizem ter assistido a vídeos de jogos ao vivo usando apps . Na Coreia do Sul, também um terço dos usuários assiste a vídeos transmitidos ao vivo por outros usuários, número que é de 14% nos Estados Unidos.

A pesquisa aponta que quando o usuário enfrenta 11 ou mais problemas por semana, a chance de pensar em trocar de operadora é aproximadamente de duas vezes maior. E para tirar o sono das operadoras, 3 em cada 5 usuários de smartphones, ou 60% dos entrevistados, afirmam enfrentar mais de 11 entraves ao menos uma vez por semana. O principal erro? Em streaming de vídeos.

A banda larga móvel é causa de insatisfação para 73% dos usuários do mundo e, ao mesmo tempo, o principal fator de fidelização. Operadoras de mercados como Brasil e Índia enfrentam um desafio ainda maior, já que a banda larga é duas vezes mais importante para os usuários que os serviços de voz. No Brasil, jovens de 18 a 24 anos preferem avaliar o desempenho da operadora por meio dos apps de redes sociais e transmissão de vídeo a levar em consideração a extensão da cobertura de rede.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor