Segurança: Gemalto contabiliza mais de 554 milhões de dados de registro comprometidos no semestre

CyberwarSegurança

Relatório Breach Level Index, da Gemalto, aponta que mais de 970 violações de dados foram reportados em todo o mundo apenas nos primeiros seis meses de 2016, número 15% maior que o registrado no mesmo período do ano passado.

O Breach Level Index da Gemalto divulgado nesta terça, 20, aponta para um volume de mais de 970 violações de dados reportados em todo o mundo apenas nos primeiros seis meses de 2016, número 15% maior que o registrado em igual período de 2015. Os números assustam: essa 970 violações comprometeram um total que supera 554 milhões de dados de registros em nível global. Vale notar que apenas 48% dos relatos de violação de segurança revelam a quantidade de dados comprometidos.

De acordo com o levantamento, a violação mais comum é o roubo de identidade, com 64% de todos os incidentes de violação de segurança, com a principal fonte dos incidentes resultando de ataques externos (69%). Perdas acidentais respondem por 18% dos incidentes, enquanto ataques de fontes internas foram reportados em apenas 9% dos casos.

Na divisão por regiões, a maior parte dos incidentes se localizou na América do Norte, que concentrou 79% dos casos. A Europa registrou 9% dos incidentes e a região Ásia-Pacifico, 8%. No Brasil, vale lembrar, não há legislação que obrigue empresas a divulgar incidentes de segurança.

Destaque para o setor de governo, que sozinho concentrou 57% do volume total de incidentes, com mais de 318 milhões de dados de registro comprometidos. O setor de saúde, por sua vez, alvo preferencial de ataques hackers nos últimos anos, registrou 27% do total de incidentes de segurança – um total de 263 incidentes que envolveram mais de 30 milhões de dados de registro comprometidos. Já o setor financeiro respondeu por 12% das violações de segurança.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor