Sete em cada dez organizações já estão na cloud, diz IDC

Cloud
1 36 Sem Comentários

Uma nova pesquisa da IDC, patrocinada pela Cisco, diz que sete em cada dez organizações já utilizam alguma forma de cloud, mas apenas um terço tem estratégias otimizadas.

A pesquisa, “Cloud Going Mainstream: All Are Trying, Some Are Benefiting; Few Are Maximing Value”, aponta que apenas 31% das organizações alcançaram um certo nível de maturidade, ou seja, com estratégias de nuvem replicáveis, otimizadas ou geridas para maximizar seu valor. Por outro lado, só três em cada dez contam com uma estratégia otimizada para obter mais benefícios empresariais.

O documento revela ainda a preponderância dos ambientes de cloud híbrida, precisamente o tema que a IBM levou em seu Edge essa semana em Las Vegas. São também importantes a relação entre a maturidade e os resultados de negócio e a utilização de aplicações IoT (internet das coisas) e de cibersegurança na cloud.

A IDC identifica cinco níveis de maturidade: ad hoc, oportunistas, replicáveis, geridas e otimizadas.

Tem um dado fundamental na pesquisa: a adoção de cloud aumentou 61% com relação ao ano passado, quando a IDC apresentou a primeira edição deste relatório. Embora a maioria das organizações continue a tentar melhorar suas estratégias, ainda não existe uma margem de melhoria.

“Embora a maioria das organizações pretendam continuar a melhorar suas estratégias de nuvem, 3% já contam com um modelo otimizado e gerenciam melhor o atual cenário de ambientes multi-cloud, conseguindo maiores benefícios”, explica Robert Mahowald, vice-presidente de SaaS e Cloud na IDC.

No tema da nuvem híbrida, 73% das organizações apostam nessa estratégia, o que inclui a adoção de vários fornecedores externos e a utilização de uma combinação de recursos na cloud e de TI dedicados. As organizações também esperam aumentar os gastos na nuvem privada on-premise na ordem de 40% nos próximos dois anos.

As vantagens, diz a IDC, são consideráveis. Quanto maior o nível de maturidade da cloud, melhores os resultados empresariais, incluindo maior crescimento das receitas e atribuição mais estratégica dos orçamentos de TI, bem como as vantagens táticas.

A nuvem também facilita a adoção de IoT e cibersegurança. Três em cada 10 organizações (29%) utilizam aplicações de IoT baseadas na cloud, número que aumenta para 62% no caso das organizações com estratégia mais avançada. As organizações com estratégias otimizadas também são muito mais propensas a utilizar a nuvem privada ou híbrida para IoT.

Fatores impulsionadores e barreiras na cloud

O aumento do faturamento das organizações com estratégias de nuvem nativas se deveu principalmente ao resultado da venda de novos produtos e serviços, ao fato de chegarem mais rápido aos clientes e à capacidade de atingir novos mercados.

As organizações com estratégias mais maduras se caracterizam por uma cultura de integração de desenvolvimento e operações ou DevOps, além da grande aposta em ambientes de vários fornecedores em função da localização, políticas e princípios de governança; arquiteturas de micro-serviços para desenvolver aplicações cloud e contentores ou Docker.

Relativamente a barreiras para conseguir maior nível de maturidade, a pesquisa assinala a falta de pessoal especializado, a falta de estratégia e um plano bem definidos, estruturas de organização desfasadas ou desconectadas e a falta de alinhamento entre o departamento de TI e as Linhas de Negócio.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor