Thyssenkrupp trará HoloLens para reparação de elevadores no Brasil

CloudInovaçãoVestíveis
0 23 Sem Comentários

A gigante alemã thyssenkrupp Elevator, que tem 65 mil elevadores em manutenção no Brasil, acaba de anunciar uma parceria com a Microsoft para usar o óculos holográfico HoloLens nessa área.

*em Nova Iorque

As duas empresas estão trabalhando juntas há quase um ano nesse projeto, que inclui aplicativos personalizados da thyssenkrupp no HoloLens. Surge na sequência de um outro projeto, iniciado em 2014, que leva a Internet das Coisas aos elevadores da empresa – o MAX.

Estivemos na apresentação no One World Trade Center, em Nova Iorque, onde falamos com o brasileiro Fabio Speggiorin, diretor global de engenharia e desenvolvimento da empresa de elevadores.

O que essa parceria traz de novo?

Nós começamos a trabalhar com a Microsoft no MAX, um sistema de manutenção preventiva. Nunca vamos conseguir eliminar todas as possibilidades de falha. Se existe uma coisa que pode acontecer é falha. Então qual vai ser o próximo passo? Como melhorar a eficiência da nossa manutenção, como diminuir o tempo do técnico para fazer a manutenção e tornar os elevadores mais disponíveis no prédio? Por exemplo, quando o elevador está a sofrer uma manutenção, os usuários não conseguem utilizar o equipamento. Quanto mais rápido conseguirmos melhor para todo o mundo.

Porquê o HoloLens?

Discutimos com a Microsoft, e daí falaram no produto novo, o HoloLens. Esse produto não vai para o mercado agora, não é todo mundo que consegue comprar, esse produto vai estar em desenvolvimento com parceiros. ‘A thyssen estaria interessada em trabalhar com isso?’ Começamos e vimos que era bom para manutenção remota e treinamento, e modelagem e 3D. Muitas vezes um técnico vai para a manutenção e são elevadores diferentes, são da Schindler, são várias marcas, e ele não leva o esquema correto. Com o HoloLens ele resolve isso e pode procurar auxílio remoto com Skype.  Serve até de treinamento para esses técnicos. Melhora muito a eficiência.

Onde estão fazendo os pilotos?

Pilotos estamos começando agora e buscando a nível global. Ainda não estamos no Brasil. Mas a ideia é comprar mais equipamentos, treinar mais técnicos, que isso vai ser espalhado.

Quantos técnicos têm no Brasil? 

Temos 65 mil elevadores em manutenção no Brasil. A ideia é ter um HoloLens por cada edifício. São 1700 técnicos aqui.

Que aplicativos estão desenvolvendo?

Estamos trabalhando com a parte de acessibilidade. Quando vai numa casa de dois ou três andares, muitas vezes se a pessoa é mais idosa e tem mais dificuldade ela pede a instalação de uma cadeira, uma ‘chair lift’. A ideia é que o técnico coloque o HoloLens e consiga medir automaticamente a escada e saber que equipamento a gente pode oferecer e isso já com todas as medidas. Podemos logo dar a informação correta no orçamento.

Outras aplicação é no treinamento. Estamos usando os técnicos da Microsoft para nos ajudarem na parte de desenvolvimento desse aplicativo. O que estamos vendo é que, como o HoloLens ainda está em desenvolvimento no mercado, tem muitas empresas de software desenvolvendo aplicativos. E isso que vamos continuar usando também, mas no futuro vamos desenvolver por conta própria.

Quantas pessoas você tem trabalhando no projeto?

Esse projeto envolve dois centros de pesquisa, eu diria que cerca de 10 pessoas. Estou baseado nos Estados Unidos e vou me mudar para a Alemanha no ano que vem. Eu comecei na thyssen no Brasil, gerenciava a engenharia. Em 2008 fui para os Estados Unidos onde fiquei até 2014, daí fui promovido para gerenciar engenharia e estratégia de produto a nível mundial em 2015.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor