45% das empresas brasileiras já usaram videoconferência em recrutamento

EmpregoEmpresasGestãoNegócios
0 16 1 Comentário

Pesquisa da Compleo ATS mostra que além dos 45% dos recrutadores entrevistados que já utilizaram a ferramenta alguma vez para recrutamento e seleção, outros 52,4% têm interesse em testar o recurso.

Um estudo realizado pelo Compleo ATS (Applicant Tracking System) mostra que recursos de videoconferência estão cada vez mais no radar das empresas como ferramenta complementar para o processo de Recrutamento e Seleção. O levantamento foi feito com 240 recrutadores entre clientes ou prospects da Compleo ATS, que presta serviço de recrutamento e seleção, mostra que 45% já utilizaram o vídeo alguma vez em seus processos e que 52,4% têm interesse em testar o recurso.

Outro dado interessante é a diminuição do tempo gasto no processo seletivo, citado como principal benefício do uso da videoconferência por 56,86% dos recrutadores. A maior autonomia para controlar a agenda de entrevista, por sua vez, foi citada por 51% dos entrevistados, enquanto fatores como colaboração e compartilhamento somaram 25,4%. Para 45,10%, o aumento do alcance de candidatos potenciais é a principal contribuição gerada pela vídeo entrevista.

Wagner Costa Santos, Diretor do Compleo ATS, avalia que os números mostram a maturidade do mercado. “Hoje, mais do que nunca, as empresas precisam investir em opções que otimizem e aperfeiçoem este processo, tornando-o mais rápido e eficiente. Neste sentido, a vídeo entrevista tem se mostrado não só uma tendência, como também uma alternativa para reduzir custos e otimizar o tempo dos entrevistadores e dos entrevistados”, diz.

A estimativa é de que o uso de videoconferência reduza o tempo de triagem em cerca de 83% ao diminuir a quantidade de entrevistas presenciais. Lançado em 2014, o Compleo ATS soma mais de 4 mil vídeo entrevistas executadas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor