Accenture anuncia blockchain editável para sistemas proprietários

Inovação
0 0 Sem Comentários

Protótipo de blockchain pode ser editado em circunstâncias excepcionais para resolver erros humanos, acomodar exigências legais e regulatórias e tratar potenciais falhas ou outras complicações.

A Accenture criou um protótipo de blockchain que pode ser editado em circunstâncias excepcionais para resolver erros humanos, acomodar exigências legais e regulatórias e tratar potenciais falhas ou outras complicações, mas preservando as principais características criptográficas. Segundo a Accenture, é um avanço significativo no uso corporativo da tecnologia blockchain, particularmente para bancos, seguradoras e mercados de capitais.

O protótipo é voltado para blockchains privados, permissionados, gerenciados por administradores designados sob regras de governança pré-estabelecidas, e não para sistemas de criptomoeda, como o que suporta o Bitcoin, em que a ausência de uma única autoridade governante faz com que o armazenamento permanente, ou “imutável”, seja absolutamente vital.

Richard Lumb, executivo da prática de Serviços Financeiros na Accenture, comenta que “para as instituições de serviços financeiros, que enfrentam uma série de requisitos regulatórios e de risco, a imutabilidade absoluta é um obstáculo em potencial. Nossa invenção estabelece um equilíbrio para o uso empresarial, que preserva o valor fundamental da tecnologia, enquanto permite a adoção corporativa”.

Assim, a nova funcionalidade permite que administradores designados, atuando dentro das regras acordadas de governança, editem, reescrevam ou removam blocos de informação sem quebrar a cadeia. “Isso é possível por meio da utilização de uma nova variação da função hash conhecida como “camaleão”, que pode recriar algoritmos que ligam dois blocos separados, utilizando chaves privadas seguras”, explica a Accenture. Qualquer edição feita para um bloco deixa uma “cicatriz” imutável, indicando que o bloco foi alterado. A Accenture e o cocriador do protótipo, Dr. Giuseppe Ateniese, entraram com pedidos de patente para a invenção nos Estados Unidos e na União Europeia.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor