Futurecom 2016: Nokia demonstra 5G, mas foco está em IoT

InovaçãoMobilidadeNegóciosRedes

Fornecedora trabalha desde o ano passado com duas operadoras para o lançamento de serviços de Internet das Coisas (IoT) com customizações para o mercado brasileiro. Com a Oi, a Nokia trabalha em laboratório desde o ano passado.

Praticamente todos os fabricantes trouxeram para Futurecom, que acontece esta semana em São Paulo, demonstrações do que estão desenvolvendo para a quinta geração da tecnologia móvel, o 5G. Com a Nokia não foi diferente, a fornecedora trouxe algumas demos, mas o foco realmente foi outro: a Internet das Coisas.

“Existe muito hype com demos de 5G, mas a verdade é que sem o padrão, ou mesmo os primeiros lançamentos pré-comerciais que devem começar a partir do segundo semestre de 2017, tudo ainda é muito customizado. Soluções desenhadas para atender a uma situação específica. Não estamos atrás de ninguém, temos os equipamentos prontos para ajustar de acordo com o que for padronizado e lançar”, comenta Dimitri Diliani, vice-presidente da Nokia para a América Latina.

O executivo destacou o trabalho que a Nokia vem fazendo desde o ano passado com duas operadoras no Brasil para o desenvolvimento de soluções de IoT. “Trabalhamos com a Oi desde o ano passado em laboratório e também estamos trabalhando com outra operadora. Estamos vendo o que conseguimos customizar de soluções globais de IoT para o mercado brasileiro, e trabalhando todo o ecossistema, com equipamentos, aplicações e rede”, conta Diliani.

Para ele, IoT não é sobre tecnologia, ou caixas, mas sim sobre possibilidades. “O asset mais valioso da IoT é tempo, para viver mais, se divertir mais, passar mais tempo com a família. A IoT vai nos ajudar a ser mais eficientes, saudáveis, vai cuidar da gente com dispositivos médicos e aplicações”, avalia o executivo.

Segurança também é ponto chave quando se fala em IoT: “Sem ela, não tem IoT. Isso é muito sensível. E justamente pela IoT ser security first, adquirimos empresas de segurança recentemente para agregar ao nosso ecossistema”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor