IoT: Visa e Intel juntas para aumentar a segurança dos pagamentos móveis

InovaçãoMobilidadeNegóciosSegurançaVestíveis

Cooperação entre as duas empresas criou um processo de pagamento para mais seguro para a Internet das Coisas. O acordo prevê a integração de soluções de segurança de dados aos chipsets Intel para embarcar tecnologias da Visa na arquitetura central de dispositivos conectados.

Visa e Intel oficializaram um acordo de cooperação para levar tecnologias de pagamento e segurança de dados para a Internet das Coisas (IoT). Com um número cada vez maior de dispositivos conectados que vão além de computadores pessoais e dispositivos móveis, incluindo agora eletrodomésticos e vestíveis (wearables), aumenta também a complexidade do comércio digital e a necessidade de controles de privacidade e segurança.

Mark Nelsen, vice-presidente sênior de produtos de risco e autenticação da Visa, observa que o aumento no número de dispositivos conectados e, por consequência, das plataformas de compras e pagamentos, abrem também novos pontos de entrada para os hackers. “A solução desse desafio de segurança requer um novo nível de coordenação entre empresas dos setores de pagamento, tecnologia e informática. Trabalhando com a Intel, estamos cuidando para que a próxima geração de dispositivos de pagamento venha com segurança integrada desde o início.”

O acordo prevê a integração de soluções de segurança de dados aos chipsets Intel para embarcar tecnologias de segurança na arquitetura central de produtos.

Dessa forma, a Intel passa a licenciar a tecnologia de encriptação Format Preserving Encryption patenteada pela Visa para manter a integridade e o formato dos dados no hardware de seus processadores. Dados provenientes de dispositivos com a tecnologia de proteção de dados (DPT) da Intel serão criptografados, prevenindo seu uso em caso de interceptação por hackers.

A cooperação prevê também melhora na autenticação on-line e de dispositivos com o Intel Online Connect, que promete ajudar no reconhecimento de transações fraudulentas – comerciantes poderão aprovar transações de baixo risco ou solicitar verificações adicionais em caso de usos suspeitos. A solução será incluída na sétima geração de processadores Intel Core e operará com o atual protocolo 3-D Secure e a versão 2.0 que a EMVCo espera lançar este ano.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor