Metade dos dispositivos móveis vulneráveis a crimes virtuais

MobilidadeSegurançaSmartphonesTablets
0 0 Sem Comentários

Metade dos dispositivos móveis em todo o mundo correm riscos relacionados a crimes virtuais e ameaças maliciosas devido à falta de proteção adequada, diz a mais recente pesquisa da Kaspersky Lab. Os dados mostram a falta de conhecimento sobre como proteger dispositivos móveis de forma eficaz.

A pesquisa, divulgada esta semana em apoio à Campanha de Conscientização sobre Malware para Dispositivos Móveis da Europol, que faz parte da iniciativa Mês da Cibersegurança na Europa, foi realizada pela Kaspersky Lab com o objetivo de entender o nível de conhecimento das pessoas sobre as ameaças que enfrentam online e como se protegem dessas ameaças.

Dentre os 12.000 participantes da pesquisa, de 21 países, a empresa descobriu que apenas 57% dos tablets e 53% dos smartphones têm uma solução de segurança instalada. As pessoas tendem a proteger seus computadores (88%) mais que seus dispositivos móveis. Isso é um erro, considera a Kaspersky, considerando quantas informações pessoais e importantes são mantidas nos dispositivos móveis.

A pesquisa sugere que os usuários desconhecem a necessidade de proteger seus dispositivos móveis com uma solução de segurança. Embora 54% deles achem que seus desktops e laptops realmente precisam de um software de segurança de TI, somente 42% pensam o mesmo sobre smartphones e tablets. Na verdade, preocupa o fato de apenas um quinto (21%) dos usuários não saber nada sobre os malwares para dispositivos móveis.

Muito poucas pessoas protegem seus dispositivos móveis e quase todos os usuários que o fazem limitam essa proteção ao uso de senhas – 81% têm uma senha em seus computadores e 82% protegem seus smartphones da mesma forma.

“Embora as senhas evitem que o dispositivo físico seja usado por outras pessoas, não oferecem nenhuma proteção contra malware, fraude ou ataques de phishing, que podem agir enquanto os dispositivos estão sob o controle dos próprios usuários”, diz a Kaspersky. Apenas 41% dos consumidores protegem seus dispositivos móveis com uma senha e uma solução de segurança. Portanto, mais da metade dos dispositivos móveis do mundo está vulnerável a crimes virtuais.

Muitos desses perigos são simplesmente uma consequência das atividades das pessoas na Internet e do fato de que elas armazenam e compartilham dados usando seus dispositivos móveis todos os dias. A pesquisa constatou que, dentre as vítimas de ameaças virtuais, 18% tiveram seus smartphones Android infectados, e 22% tiveram seus dados interceptados em smartphones Android.

“Os dispositivos móveis são uma parte importante de nossas vidas. Além de conter informações importantes, eles são nossa via de acesso a bancos online, e-mails, compartilhamento de fotos, comunicação com pessoas queridas e outros”, afirma Victor Yablokov, chefe de linha de produtos para dispositivos móveis da Kaspersky Lab. “Não proteger esses dispositivos não é uma opção, se quisermos proteger o que é mais importante para nós. Mas, quando apenas metade dos dispositivos móveis contam com proteção efetiva, há muito a ser feito para que fiquemos a salvo das ciberameaças”, pontua.

O malware em dispositivos móveis é objeto da campanha da Europol do Cyber Security Month deste ano, uma campanha anual de defesa que ocorre na União Europeia, em outubro, com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre as ameaças de segurança virtual, promover a segurança cibernética entre a população e fornecer informações atualizadas sobre segurança por meio de treinamentos e compartilhamento de melhores práticas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor