SAP Run Live: Labs Latin America prevê grande crescimento em 2017 e prepara expansão

InovaçãoNegócios

O SAP Labs Latin America veio ao México apresentar seus mais recentes projetos de inovação. Dennison John, diretor do Labs situado no Brasil, falou do crescimento do centro e possível expansão de suas operações já em 2017.

*na Cidade do México

Dennison John começou por fazer uma apresentação do SAP Labs Latin America, situado no Tecnosinos, parque tecnológico da Unisinos em São Leolpoldo, e o único na América Latina.  O Labs brasileiro faz parte de um conjunto de 18 que têm como objetivo criar tecnologia inovadora e disruptiva assim como o fornecimento de soluções end-to-end, serviços e suporte a seus clientes. O primeiro SAP Labs foi criado em Palo Alto no ano de 1993 e esse ano foram abertos mais 3, na Polônia, República Checa e no Vietnã.

O Labs de Tecnosinos começou com apenas 20 pessoas e com duas linhas de negócio mas hoje actua em cerca de 20 linhas de negócios e possui perto de 800 colaboradores.  As áreas de maior aposta são, nesse momento, o Big Data, IoT, serviços e nuvem.

Dennison John referiu que foram investidos cerca de “40 milhões de euros entre 2009 e 2012” no Labs e que o mesmo foi feito em duas fases. A primeira custou €15 milhões (cerca de R$ 51 milhões) e na segunda, o investimento realizado foi um pouco maior, €25 milhões (R$ 85 milhões).

O hub tecnológico da SAP na região de Porto Alegre espera crescer 61% a nível do número de funcionários até ao final de 2017 e em conversa com seu Diretor apuramos que está a ser discutida uma 3º fase de expansão, talvez ainda esse ano mas não necessariamente no Tecnosinos. O Tecnopuc, parque tecnológico da PUC-RS em Porto Alegre foi apontado como uma alternativa por Dennison John que disse que para já “vão alugar mais espaço” dado que está previsto o aumento de 500 funcionários só esse próximo ano.

Denninson deixou no ar que o investimento nessa 3ª fase pode ser igual ou até mesmo superior ao da 2º fase mas que ainda é cedo para avançar com números.

Para o executivo, as “joias” do Labs são a solução para o agronegócio Agricultural Contract Management (ACM) para gerir contratos agrícolas e a Tax Declaration Framework que ajuda os clientes a cumprirem com todas as suas obrigações referentes a impostos.

A nível de estratégias tecnológicas, o foco do Labs é em Big Data, área em que a SAP apresentou recentemente o HANA Vora, IoT, Inteligência Artificial, design de forma a melhorar a experiência do usuário e fornecer uma nova geração de suporte, Realidade Virtual e Aumentada assim como Cibersegurança. Dennison disse à mídia brasileira presente no México que o maior destaque em 2017 vai ser para desenvolvimentos ligados ao projeto HANA Vora.

Daniel Duarte, líder de Inovação e Experiência do Cliente da SAP Labs Latin America apresentou as os últimos projetos e inovação feitos em São Leopoldo.

A primeira foi a solução Digital Farm que foi desenvolvida em conjunto com a Stara e demorou um mês. O projeto na área do agronegócio consiste na colocação de sensores em tratores para medir vários parâmetros como a velocidade de andamento do trator, a quantidade de fertilizante que está sendo utilizado, o vento, entre outros. Os dados são posteriormente enviados para a cloud e analisados em tempo real permitindo uma operação mais eficiente e redução de custos. A informação é enviada para o SAP HANA Cloud Platform, fica disponível na dase de dados SPA HANA e pode assim ser analisada com a ferramenta SAP ERP.

Na área da saúde foi apresentada a solução Smart Care Unit utilizada no Hospital das Clínicas do FMUSP. Este projeto também demorou um mês a desenvolver e consistiu na criação de uma plataforma que integra a informação das máquinas que rastreiam os pacientes da Unidade de Cuidados Intensivos, independentemente da marca das mesmas. Depois da coleta dos dados, algoritmos de inteligência artificial vão analisando e apreendendo como melhorar o tratamento realizado aos pacientes. A SAP Connected Health Plataform faz a integração dos dados do paciente e prevê o que poderá acontecer. Esta solução permitiu já uma redução em 16% do tempo em que um paciente permanece na UCI.

Outra solução na área da saúde mas que também integra a área de cidades inteligentes é o protótipo Smart Cities Solution para reduzir as infecções dos hospitais cuja as causas correspondem em 97% das vezes a falhas nas limpezas. A MGS (Minas Gerais Administração e Serviços) que gere as limpezas dos hospitais públicos adotou um sistema IoT chamado Smart Cleaning que através de um app para o supervisor e outro para o funcionáro da limpeza permite com a ajuda de sensores e checklists, melhorar a comunicação, monitorar e controlar o sistema de limpeza. O supervisor possui ainda um aparelho que permite recolher e ler a energia gerada pelos organismos biológicos tendo indicação de que áreas estão ou não dentro  dos valores permitidos. Se todas as leituras forem dentro dos parâmetros permitidos, o quarto é liberado.

Por último uma solução na área de Utilities que foi desenvolvida para a Prolagos, responsável pelo fornecimento de água na área de Búzios. O grande problema dessa empresa é que na época baixa, a área tem cerca de 25 mil pessoas mas passa para milhões na época alta e necessário garantir que o abastecimento é mantido para toda a população. Assim, através de um algoritmo preditivo, a SAP Labs desenvolveu uma solução que controla os boosters da rede para que seja eficaz em vários cenários e permita o funcionamento da rede de água de forma eficiente. Segundo Daniel Duarte, isto permite a redução de custos para a Prolagos assim como de o uso de energia.

Entre as 4 soluções apenas a da Stara é efetivamente comercializada, mas as restantes estão 100% prontas para serem lançadas e se o cliente quiser podem ficar em modo live em 24 horas.

O líder de inovação do SAP Labs Latin America afirmou que “as pessoas têm uma ideia errada do que o IoT é muito caro e só para grandes empresas e isso não é verdade.” O SAP Labs quer desmistificar essa percepção e ajudar a mudar mentalidades em todo o mundo em relação ao IoT e seus custos efetivos.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor