Brasileiros passam 11,2 horas por semana assistindo a vídeos no celular

MobilidadeNegóciosOperadorasRedes
0 0 Sem Comentários

Consumo de vídeo em dispositivos móveis vem aumentando em mais de 100 horas por ano no Brasil desde 2012. Crescimento é a metade da média global, de acordo com dados do relatório anual de TV & Media da Ericsson ConsumerLab.

A Ericsson ConsumerLab abriu os dados do seu relatório anual de TV & Media referentes ao mercado brasileiro. Assim como acontece em todo o mundo, também pode se verificar a rápida mudança no comportamento dos usuários com relação ao consumo de vídeos na televisão com a proliferação de dispositivos conectados no Brasil.

Mas enquanto o tempo médio de visualizações em dispositivos móveis aumentou mais de 200 horas por ano desde 2012 em todo o mundo, esse índice foi de 100 horas ao ano no Brasil no período, passando de 9,1 horas por semana para 11,2 horas por semana em 2016.

Houve declínio de 8,2 horas por semana no tempo gasto em visualizações de vídeo em telas ficas, mas isso não significa que haja diminuído o interesse por conteúdos da televisão. O tempo total de visualização de conteúdo sob demanda como séries de TV em streaming, filmes e outros programas de TV aumentou quase 10% desde 2011 no País. 64% dos brasileiros assistem a dois ou mais episódios do mesmo programa semanalmente, enquanto mais de 25% dizem fazer isso diariamente, o que mostra, segundo a Ericsson, que assistir séries on demand já se tornou parte fundamental do consumo de TV e vídeo.

O consumo de TV e vídeos em dispositivos móveis cresceu 55% entre 2011 e 2016, enquanto o tempo gasto assistindo a conteúdos em TV e em desktops caiu 11% no mesmo período. O estudo aponta ainda que 58% dos consumidores brasileiros estão “muito interessados” em um plano de dados móveis que inclui streaming de vídeos sem restrições. 57% das pessoas ouvidas pela pesquisa no Brasil dizem assistir a vídeos no YouTube diariamente, com 20% deles gastando mais de três horas por dia na plataforma de vídeos do Google.

consumerlab

A Ericsson chama a atenção ainda para o desafio para operadoras de satisfazer as expectativas dos consumidores. 62% dos brasileiros dizem que não conseguem encontrar nada para assistir na TV regular diariamente. Vale notar que os brasileiros gastam 9% mais tempo escolhendo o que assistir nos serviços de vídeo on demand (VOD) do que na TV convencional.

Por outro lado, 62% dos consumidores no País afirmam estar satisfeitos com a descoberta de conteúdo quando se trata de seus serviços de VOD e 48% dizem o mesmo da TV regular.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor