GFT aumenta receita em 15% no terceiro trimestre

EmpresasNegócios
0 0 Sem Comentários

A GFT Technologies SE anunciou os resultados do terceiro trimestre e dos primeiros nove meses de 2016, reportando um crescimento impulsionado pela forte demanda por soluções e projetos de transformação digital e de atendimento às demandas regulatórias do setor.

A receita consolidada da GFT aumentou 15% em relação ao ano anterior, passando de 92,72 milhões de euros no terceiro trimestre de 2015 para 106,25 milhões no mesmo período de 2016. Com o ajuste derivado das receitas das empresas adquiridas – Adesis Netlife e Habber Tec Brasil – o crescimento orgânico foi de 12%.

Já o lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) aumentou 8% para 12,46 milhões de euros em 2016.

Até 30 de setembro de 2016, o quadro de funcionários em tempo integral da GFT contava com 4.749 colaboradores, representando um crescimento de 22% em relação ao mesmo período do ano passado. O aumento se deve principalmente pela aquisição da Habber Tec Brasil, que somou 102 colaboradores no País, bem como pela contratação de novos funcionários, sobretudo em centros de desenvolvimento na Espanha, Polônia, Costa Rica e no Brasil.

“A demanda por projetos de transformação digital na indústria de serviços financeiros continua a ser o principal motor de crescimento no Brasil”, explica Marco Santos, diretor geral Latam da GFT. “Para atender esta demanda, constantemente estamos investindo na contratação de novos profissionais. O quadro de funcionários aumentou 85% nos primeiros noves meses de 2016, registrando 757 colaboradores contra os 409 do mesmo período do ano anterior.”

O segmento Europa Continental gerou um crescimento de receita de 24%, fechando em 48,91 milhões de euros no terceiro trimestre, o que representa 46% da receita consolidada. Tal crescimento foi impulsionado pela forte demanda por parte dos bancos de varejo por soluções para digitalizar seus processos de negócios.

Apesar do baixo desempenho no setor de investment banking, o segmento Américas & Reino Unido, que trabalha com muitos bancos de investimento, registou um crescimento de receita de 4%, passando para 55,40 milhões de euros. A divisão contribuiu com 52% da receita consolidada, ligeiramente abaixo do ano passado.

Para o ano de 2016, a empresa prevê uma receita de 420 milhões de euros para o exercício de 2016 (2015: 373,51 milhões de euros), com um EBITDA de 46,50 milhões.

“A GFT continuou a crescer conforme o esperado no terceiro trimestre. A evolução positiva do segmento Europa Continental ilustra o nosso sólido posicionamento no que se refere à transformação digital dos processos de negócio – uma questão chave para o futuro”, refere Ulrich Dietz, CEO da GFT. “Os investimentos para implementação de reformas que atendam às demandas regulatórias também devem continuar elevados”, complementa.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor