GFT faz parceria com Google para testes de blockchain

FinançasInovaçãoNegócios
0 1 Sem Comentários

GTF agora utilizará o Google Cloud para realizar testes de Block chain em situações reais. Bancos clientes da GTF poderão simular modelos do mundo real dentro da incubadora blockchain da GTF integrada ao ambiente distribuído e escalável do Google.

A provedora de serviços e soluções de TI para o mercado financeiro GFT agora faz parte do Programa de Parceiros do Google e utilizará a plataforma Google Cloud para implementar sua infraestrutura de testes de ledger distribuído (blockchain) para bancos.

Assim, bancos clientes da GTF poderão simular modelos do mundo real dentro da incubadora blockchain da GTF integrada ao ambiente distribuído e escalável do Google.

O conceito de blockchain aplicado ao setor financeiro se dá da seguinte maneira: o ledger distribuído é um “livro de registro” em que se cria um registro imutável de dados de referência visível para todos os envolvidos em uma transação financeira.

Ele funciona como um registro para todas as partes interessadas, permitindo uma redução significativa no esforço e custo de transações financeiras.

A ideia da parceria é oferecer aos clientes insights detalhados e específicos sobre como suas soluções blockchain irão operar no mundo real, aprimorados com ferramentas como o Google Cloud Bigtable, BigQuery e soluções de DevOps como conteinerização e Kubernetes.

Tecnologias de ledger distribuído permitem que os bancos negociem entre si diretamente, sem a necessidade de validação de um órgão central que atue como um fiador da operação financeira entre as partes.

O mais recente ambiente de teste da GFT foi para uma solução de pagamentos nacionais e internacionais ledger distribuída na plataforma Ethereum.

Nick Weisfeld, head de blockchain e data practices da GFT, revela e em nota que a parceria com o Google permitiu a criação de um ambiente de teste para um novo aplicativo do Royal Bank of Scotland, “usando volumes realistas e fornecendo aos clientes informações valiosas, detalhadas em um novo estudo técnico sobre como sua solução opera”. “Esta capacidade de testar em escala permitiu a nosso cliente trazer a sua iniciativa de ledger distribuído para fora do laboratório e para dentro do mundo real em tempo recorde, criando uma solução líder de mercado”, conclui Weisfeld.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor