Lenovo volta a obter lucro no segundo trimestre fiscal

EscritórioFinançasMobilidadeNegóciosPCSmartphones
0 0 Sem Comentários

Lucro da chinesa, hoje maior fabricante de PCs do mundo, encerrou o segundo trimestre fiscal em 30 de setembro em US$ 157 milhões. Um ano antes, a Lenovo amargava um prejuízo de US$ 714 milhões em meio ao processo de reestruturação com a aquisição da Motorola.

A chinesa Lenovo, hoje a maior fabricante de computadores do mundo, conseguiu voltar a registrar lucro ao encerrar o segundo trimestre fiscal de 2016, finalizado em 30 de setembro. O resultado se deveu em boa parte à alienação de ativos.

O lucro líquido entre julho e setembro ficou em US$ 157 milhões. Um ano antes, a Lenovo havia amargado um prejuízo de US$ 714 milhões puxado pelos elevados custos de reestruturação e de integração da Motorola. O resultado foi impulsionado por ganhos de US$ 206 milhões com a venda de ativos não estratégicos.

A receita, contudo, caiu 8%, para US$ 11,2 bilhões. Houve queda de 12% na divisão móvel, que somou US$ 2 bilhões em receita. Foram 14 milhões de dispositivos móveis enviados ao mercado no trimestre, no entanto, alta de 25% atribuída ao sucesso do Moto G, Moto Z e Moto Mods.

Houve queda também de 8% da divisão de PCs e smart devices, que registrou receitas de US$ 7,8 bilhões no trimestre, e de 8% na divisão de data center, para US$ 11 bilhões.

Além disso, houve redução de 3,2% na quantidade de PCs enviados ao mercado entre julho e setembro. Foram 145 milhões de unidades embarcadas, mas o presidente da Lenovo, Yang Yuanqing prevê um cenário ainda desafiador pela frente. “No curto prazo, as condições continuam desafiadoras, mas entregamos resultados consistentes.” O foco agora é no plano de negócio para forjar novas parcerias e construir a nova geração de TI para melhorar a competitividade da empresa.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor