Samsung aposta em inteligência artificial para próximo Galaxy S8

MobilidadeSmartphones
0 0 Sem Comentários

A nova grande aposta da Samsung será em inteligência artificial, que irá alimentar seu próximo topo de gama Galaxy S8. O sucesso desse smartphone, que deverá ser anunciado em fevereiro, irá determinar como a gigante sul-coreana sai da crise provocada pelo Galaxy Note 7.

A grande novidade do S8 será um assistente digital semelhante ao Siri da Apple, Cortana da Microsoft e Google Now do Android. Tudo isso com base na tecnologia da Viv Labs, uma empresa de inteligência artificial que a Samsung comprou em outubro.

Isso mesmo foi confirmado pelo vice presidente executivo da empresa, Rhee In-jong, em uma coletiva. O próximo S8 terá funcionalidades, prometeu, que irão diferenciá-lo “significativamente” dos smartphones da Apple e da Google. Ou seja, o assistente irá além do fornecimento de informações úteis e pró-ativas, como acontece hoje.

“Será significativamente diferente dos serviços que vemos hoje no mercado”, reforçou In-jong. Aquando da compra da Viv Labs, o executivo já havia avançado que a empresa pretende incluir essa inteligência também em outros de seus dispositivos, como electrodomésticos.

O mercado espera que a Samsung volte a apresentar o seu novo topo de gama durante o Mobile World Congress, em Barcelona, agora que não tem mais o Note 7 para promover. Ademais, o momento é propício a uma infusão de inteligência no smartphone: não só a Google foi bem além da concorrência com seus novos celulares Pixel nesse campo, como também a Amazon está fazendo progresso em sua missão de dominar o mercado de assistentes digitais por voz em casa, com a Alexa e os dispositivos Echo.

Por outro lado, a Samsung precisa que os usuários esqueçam rapidamente o Note 7. No terceiro trimestre, a empresa registrou uma quebra pronunciada dos lucros, em meio a duas recall desastrosas. Os lucros caíram 17% para US$3,9 bilhões e arrastou os números da divisão móvel para mínimos históricos.

Os analistas estimam que todo esse processo de produção cancelada, recall e compensações vá custar um total de US$ 6 bilhões. A Samsung continua investigando o que causou os defeitos que levaram as baterias do Note 7 a pegarem fogo, mas na semana passada um outro incidente assolou a companhia: nos Estados Unidos, foi forçada a iniciar a recall de 2,8 milhões de lavadoras devido a problemas durante o uso.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor