Adyen e Vtex se unem para internacionalizar e-commerce brasileiro

E-commercee-Marketing

A fintech de pagamentos Adyen anunciou uma parceria global com a Vtex, especialista no fornecimento de tecnologias para o comércio eletrônico. O contrato impulsionará a abertura de fronteiras para o e-commerce brasileiro expandir seus negócios a outros mercados em que a Vtex e a Adyen estão presentes, como Estados Unidos e Europa.

A Vtex é conhecida pela oferta modular de cloud software para e-commerce, liderando o mercado brasileiro com 84% de quota, segundo dados da Datanyze. Com a parceria estratégica, a Adyen ofertará o processamento de pagamentos global dos clientes da plataforma, oferecendo aumentos significativos nas taxas de conversão, com mais de 150 moedas e 250 opções de métodos de pagamento disponíveis.

Segundo o vice-presidente sênior da Adyen para a América Latina, Jean Christian Mies, isso significa que o e-commerce brasileiro terá a oportunidade de expandir para os principais mercados do mundo, com uma gestão integrada e centralizada de pagamentos. “Estamos quebrando barreiras para atingir novos mercados e incentivar o crescimento do setor, que contará com a qualidade e o suporte global desta importante parceria entre duas empresas inovadoras”, diz Mies.

Em outubro passado, a Adyen se tornou a primeira adquirente no Brasil com integração de todas as etapas do processo de pagamento – englobando gateway, gestão de risco e adquirência. Com isso, ela oferece uma comunicação direta entre lojistas e as bandeiras, agregando controle, confiabilidade e uma visão completa da operação para clientes. “Como única adquirente no mercado capaz de gerar faturamento adicional através do uso de tecnologia avançada, oferecemos uma plataforma capaz de aumentar consideravelmente a receita online, ao mesmo tempo em que permitimos que os comerciantes deem uma experiência de compra simples e segura a seus consumidores”, explica Mies.

Para Mariano Gomide de Faria, co-CEO da Vtex, essas qualidades tornam a parceria fundamental para complementar a oferta de valor ao e-commerce. “O Brasil é um dos mais competitivos países do mundo tratando-se de política de incentivos fiscais para exportação. Tornar líquida a venda de produtos de empresas brasileiras para mais de 120 países do mundo é um primeiro passo pragmático para colocarmos o Brasil no mapa do varejo no mundo”, defende.

Na Black Friday do final de novembro, a Vtex gerou 379 mil pedidos, dos quais menos de 0,05% foram para o exterior; o mercado de cross border no exterior chega a representar até 25%, e as marcas brasileiras são muito competitivas também fora do país. Com a abertura de transações internacionais, a expectativa é de acelerar a descoberta desse potencial pelos empresários brasileiros.

“O brasileiro por muito tempo acreditou que o nosso país era grande o suficiente. Não é. Ou abrimos a economia para o mundo e nos tornamos competitivos globalmente ou sofreremos as consequências”, afirma Mariano. “Existe uma demanda latente de empresas que pensam no futuro que esta parceria com a Adyen despertará e estamos muito animados pelo que a parceria vai representar para o comércio brasileiro”, completa. 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor