Algar Telecom adota solução da IBM com foco em transformação digital

Big DataData StorageNegócios

A Algar Telecom anunciou que adotou a solução de CEM (Customer Experience Management) da IBM com objetivo de aprimorar o relacionamento com clientes e dar um passo na transformação digital da empresa.

A companhia de telecomunicações vai integrar dados de redes com os de perfis dos assinantes em tempo real fazendo uso de todo o potencial do Big Data e Analytics para uma maior eficiência e agilidade no Relacionamento com Clientes, Operação de redes, Planejamento, Engenharia e Marketing.

“A percepção imediata da experiência do cliente por meio de uma arquitetura flexível e que permite observar tendências de comportamento e prever problemas antes mesmo que aconteçam, foram alguns dos motivos que levaram a Algar Telecom a escolher a IBM dentre diversos concorrentes tradicionais do setor” indicou, em comunicado, Lourenço Amaral Lanfranchi, executivo de soluções cognitivas da IBM Brasil.

A solução da IBM é uma plataforma aberta que entrega insights instantâneos em dashboards intuitivos e “isso irá viabilizar a evolução e transformação para um modelo de operações cognitivas, ao mesmo tempo em que protege o investimento já feito pela operadora”, acrescentou o executivo.

O projeto teve início em agosto e será concluído em dezembro e  com o mesmo, a Algar Telecom espera  aumentar a qualidade dos serviços prestados aos cerca de 1.5 milhão de clientes. Por outro lado, segundo Alexandre Campos, consultor executivo de telecomunicações que atua no projeto de transformação digital da Algar Telecom, a empresa espera reduzir, em três anos, de 5% a 7,5% os investimentos em core e acesso e mais outros 5% em tráfego de rede.

“A nossa ideia é conhecer o cliente e o conteúdo que ele consome e otimizar a utilização de banda IP. Assim, conseguiremos melhorar o desempenho dos serviços e evitar despesas adicionais, como duplicidade no atendimento a uma mesma reclamação de cliente ou despesas diversas com outras operadoras”, explica o consultor.

Outra das expectativas é a redução em 35% o tempo médio de reparo através da resolução de mais problemas remotamente. “Isso melhorará a capacidade do cliente em ter uma experiência satisfatória e não arcamos com o deslocamento técnico. Além disso, a parte cognitiva vai ajudar muito com a questão do acesso remoto”, esclarece Alexandre Campos.

A Algar Telecom está pensando também em utilizar soluções de computação cognitiva da IBM, usando a Inteligência Artificial para ajudar as equipes técnicas a detetar e resolver problemas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor