Apple confirma interesse em carros autônomos em carta a regulador

Inovação

A Apple basicamente confirmou seu interesse no setor dos carros autônomos em uma carta enviada ao regulador do mercado, National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA).

A iniciativa da empresa não faz sentido de outra forma. Nesse comentário à política do regulador para veículos autônomos, a Apple apela que os novos players do mercado tenham acesso às mesmas condições de teste que os incumbentes. A carta está datada de 22 de novembro e disponível no site de regulações do governo estadunidense. Foi citada inicialmente pelo site VentureBeat.

“A Apple utiliza machine learning para tornar seus produtos e serviços mais inteligentes, intuitivos e pessoais. A companhia está investindo pesado no estudo de machine learning e automação, e está entusiasmada com o potencial de sistemas autônomos em muitas áreas, incluindo transportes”, escreve Steve Kenner, diretor de integridade de produto da Apple.

O executivo ressalta que os carros autônomos têm potencial para melhorar de forma significativa a experiência humana, sendo vital o cumprimento de princípios de segurança rigorosos na produção e design. “Esses princípios não devem, no entanto, inibir as companhias de fazerem progressos consequentes; não tem necessidade de comprometer a segurança ou inovação”, sublinha Kenner. Pede a consideração de dimensões éticas e enumera três áreas que requerem atenção: as implicações dos algoritmos, a privacidade e o impacto dos carros autônomos no bem comum.

A Apple argumenta que as companhias devem compartilhar dados de cenários não-identificados de colisões, que deverão ser suficientes para a reconstrução do evento e ajudar toda a comunidade a evitar problemas. “Isso permitirá que todo mundo na indústria desenhe sistemas que melhorem a deteção e resposta ao escopo mais alargado de cenários”, escreveu Kenner.

 

No entanto, isso não deverá colocar em causa princípios de privacidade – uma causa muito querida na Apple, que enfrentou o FBI durante meses no caso de desbloqueio forçado do iPhone dos terroristas de San Bernardino, Califórnia.

Outro aspecto que a empresa quer assegurar é igualdade de oportunidade. “Para maximizar os benefícios de segurança de carros autônomos, encorajar a inovação e promover competição justa, as montadoras estabelecidas e as neófitas devem ser tratada de forma igual”, pede a Apple. “Em vez de pedirem isenções, todas as companhias devem receber a oportunidade de implementarem processos internos de segurança.”

No final da carta, Kenner diz que a Apple quer trabalhar com a NHTSA e outros interessados no mercado para que os benefícios dessa inovação na sociedade sejam realizados “de forma segura, responsável e expedita.”


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor