Número de novas empresas criadas no ano ultrapassa 1,5 milhão

EmpresasNegócios

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas, entre janeiro e setembro de 2016 foram criadas no Brasil 1.542.967 novas empresas, o maior número para o período desde 2010. Esse valor representa um aumento de 1,3% em relação aos nove primeiros meses de 2015.

De acordo com os economistas da companhia,  o recorde de novas empresas criadas no país de janeiro a setembro de 2016 foi determinado pelo chamado empreendedorismo de necessidade: dada a destruição de vagas no mercado formal de trabalho, pessoas que perderam seus empregos estão abrindo novas empresas visando a geração de alguma renda, dadas as dificuldades econômicas atuais.

O número de novos Microempreendedores Individuais (MEIs) nascidos nos nove primeiros meses deste ano foi de 1.220.529 contra 1.159.388 no mesmo período de 2015, alta de 5,3%. Esse é o valor mais alto quando se analisa as novas empresas por natureza jurídica.

Relativamente aos setores de atividade, os serviços continuam a ser a área em que mais empresas surgem: 970.664, o equivalente a 62,9% do total. Esse setor é seguido pelo comercial com 439.487 (28,5% do total) e o top 3 é fechado pelo setor industrial, no qual foram abertas 128.474 empresas (8,3% do total) no período entre janeiro e setembro de 2016.

Quando analisamos as regiões, o Sudeste segue liderando o ranking de nascimento de empresas, com 798.054 novos negócios abertos entre janeiro e setembro de 2016 ou 51,7% do total.  A Região Sul está em segundo lugar, com 16,7% de participação e 257.784 novas empresas. A Região Nordeste ocupou a terceira posição, com 16,7% (257.515 empresas). O Centro-Oeste registrou a abertura de 134.962 empresas e foi responsável por 8,7% de participação, seguido pela Região Norte, com 73.594 novas empresas ou 4,8% do total de empreendimentos inaugurados.

unnamed
A Região Sul foi a que registrou maior alta no número de nascimentos (2,4%) comparando-se os meses entre janeiro e setembro de 2016 com igual intervalo do ano anterior. Já a região Sudeste teve crescimento de 2,2% no período. Nas demais regiões houve queda no número de novos empreendimentos, sendo a maior delas registrada no Nordeste (6,0%), seguida pela região Norte (3,9%) e Centro-Oeste (3,5%).

Entre os estados, São Paulo sai vencedor com 28,2% dos novos empreendimentos, totalizando 435.461. Em seguida, o estado com maior número de novas empresas é Minas Gerais, com 169.815 nascimentos, 11,0% do total.  A terceira posição no ranking nacional de nascimentos de janeiro a setembro fica com Rio de Janeiro, com 166.880 novos empreendimentos, 10,8% do total.

Para o levantamento do Nascimento de Empresas foi considerada a quantidade mensal de novas empresas registradas nas juntas comerciais de todas as Unidades Federativas do Brasil bem como a apuração mensal dos CNPJs consultados pela primeira vez à base de dados da Serasa Experian.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor