Projeto da FGV vai mapear iniciativas da Internet das Coisas no Brasil

InovaçãoInvestigação

O projeto sobre Internet das Coisas (IoT), que será realizado nos próximos três anos, tem como objetivos ampliar a base de conhecimentos sobre a tecnologia, verificar o nível de inovação que está e vai trazer ao ambiente de negócios, propor medidas para a consolidação e utilização da IoT no país e criar um observatório para acompanhar as iniciativas públicas e privadas.

O Projeto IoT foi lançado pelo Centro de Estudo de Tecnologia de Informação Aplicada (GVcia) e a Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EAESP) mas pretende, também, que sejam estabelecidas parcerias com empresas e organizações privadas e públicas, com o intuito de formar um corpo de representantes da oferta e da demanda dessa tecnologia e do ambiente onde ela está inserida e no qual se expandirá.

Alberto Luiz Albertin, professor titular da EAESP e coordenador do projeto, explica, em nota à imprensa,  que “apesar do nome, o projeto não se limita a estudar o que se chama de IoT, mas também o uso de todas as tecnologias e aplicações que estão disponíveis e surgirão para viabilizar e explorar este novo nível de integração digital”. Big Data, Computação Cognitiva, Learning Machine, BYOD, Computação em Nuvem, Croudsourcing e muitas outras tecnologias se integraram nessa tendência em conectividade.

“O uso de IoT crescerá rapidamente e isso trará grandes impactos para a sociedade e para as empresas, os positivos devem ser aproveitados e os negativos devem ser tratados adequadamente”, diz Albertin.

O Projeto IoT do GVcia tem como seu principal resultado esperado contribuir para que o uso desta tecnologia se desenvolva, consolide e traga impactos sociais e econômicos positivos, sustentáveis e acessíveis no Brasil.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor