Telit aumenta portfólio de soluções IoT

CloudInovação

A Telit anunciou a aquisição da linha de módulos BlueMod+S42 e Bluetooth 4.2 da alemã Stollmann com o objetivo aliado de aumentar o seu portfolio de soluções IoT. A expectativa é a faturar R$ 5 milhões nos próximos três anos com a venda de 250 mil módulos no Brasil.

O Bluetooth é um forte aliado na concepção de soluções IoT e transforma modelos de negócio ao redor do mundo. Só no Brasil, a Internet das Coisas, medida por conexões celulares, representa o quarto maior mercado global com mais de 11 milhões de dispositivos conectados na rede GSM.

“Com o avanço da tecnologia atrelada aos investimentos de multinacionais como a nossa, a capacidade de conectar objetos a coisas inanimadas se tornou realidade, principalmente quando pensamos no projeto da casa inteligente. Atualmente, já temos diversas soluções voltadas para a segurança patrimonial e a tendência é trazer não só segurança, mas praticidade para o dia a dia dos milhares de lares brasileiros. A nossa linha de Bluetooth é algo que deve se firmar ainda mais nos próximos anos”, revela Ricardo Buranello, VP da Telit para a América Latina.

O novo portfólio são tecnologias de curto alcance e que agregam tecnologia NFC para pagamentos mobile, BLE e redes Mesh para a conexão e transmissão de dados de dispositivos sem fio, marcando, assim, uma nova era de baixo consumo de energia. Com a novidade do wirepas, central de comunicação de rádio descentralizada, é possível a criação de uma rede mesh para a Internet das Coisas, eliminando a necessidade de repetidores, pois transforma cada dispositivo em uma espécie de router inteligente. O wirepas é adequado para implementações em grande escala como medidores, cidades e edifícios inteligentes, bem como para as áreas de iluminação pública e logística.

A empresa realizou, ainda, uma parceria com a Promont, que criou um sistema de controle de acesso por meio da fechadura Bluetooth CAB 1000. A fechadura inteligente já se encontra integrada em mais de 1000 torres de telecom em todo o Brasil mas as companhias esperam expandi-la a 67 mil torres nacionais, a partir do contrato já estabelecido com grandes operadoras, e fazer a implantação da solução em 500 mil torres de redes internacionais até o final de 2027.

“Após adquirirmos a linha completa de módulos da Stollmann, expandimos o nosso portfólio de produtos e serviços para conectar uma gama cada vez maior de coisas à nuvem. Hoje, já temos dezenas de clientes, como é o caso da Promont, usando estes módulos no Brasil, e estamos certos de que a tecnologia estará presente nas principais verticais de negócio ligado à Internet das Coisas”, diz Buranello.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor