Tentativas de ataques cibernéticos crescem cerca 30% no mês da Black Friday

Segurança

A Psafe revelou os dados do Mapa de Ameaças Digitais do Brasil que indica que existiu um aumento de 28,6% no número de tentativas de ataques cibernéticos no mês de novembro de 2016 em comparação com o ano anterior. O aplicativo PSafe TOTAL bloqueou 5,7 milhões de malwares em novembro de 2016, contra 4,4 milhões em 2015.

Os ataques mais populares são por meio de páginas falsas que imitam lojas virtuais verdadeiras ou que fingem ser uma loja que não existe. Isso acontece por serem menos difíceis de serem executados e mais fáceis de viralizarem: basta que as pessoas compartilhem o link para que outros também acabem caindo no golpe.

Os Trojans são as ameaças mais frequentes com 3,8 milhões de ataques registrados ao longo do mês, seguidos dos Adware e Riskware.

No TOP 5 de estados mais visados pelos cibercriminosos, São Paulo e Rio de Janeiro se destacaram, com mais de 1.4 milhão e 668 mil tentativas de ataques respectivamente. Na sequência, aparecem Minas Gerais (503 mil), Bahia (403 mil) e Pernambuco (322 mil). Juntos, eles somaram mais de 3,3 milhões de tentativas de ataques cibernéticos. Todos esses estados tiveram um aumento superior a 30% no número de ataques em relação ao mesmo período do ano anterior, tendo a Bahia registrado o maior aumento – 49%.

“Hackers tendem a aproveitar o momento da Black Friday – em que a maioria dos e-commerce promovem liquidações ao longo do mês e há um aumento significativo de compras online – para intensificar golpes virtuais e enganar os possíveis compradores. Se bem-sucedidos, podem ter acesso a dados pessoais, invadir contas e causar perdas financeiras. Para evitar riscos, é muito importante que o usuário tenha um software de segurança instalado para bloquear esses golpes” analisa Marco DeMello, CEO da PSafe.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor