Apple vai reduzir produção de iPhones no primeiro trimestre

InovaçãoMobilidadeSmartphones

A Apple irá reduzir a produção de iPhones no primeiro trimestre, um sinal de que o inventário do smartphone está desproporcional com relação à procura.

Apesar de o CEO Tim Cook ter afirmado que a época natalícia foi muito boa para vendas, e de a consultoria Flurry ter revelado que o iPhone foi o smartphone mais ativado da temporada, a perspectiva para o primeiro trimestre não é positiva.

A notícia foi avançada pelo diário financeiro Nikkeu, que cita cálculos baseados em dados compilados dos fornecedores. Normalmente, é com esses dados que se torna possível conferir a popularidade de um produto da empresa, que nos últimos tempos não tem revelado números concretos de vendas.

De acordo com o Nikkei, a Apple pretende cortar a produção de iPhones em 10% nos três meses entre janeiro e março. Esse é um período de baixa sazonal, após as compras do Natal, sendo que no ano passado a companhia havia optando por um corte de produção na ordem dos 30%. Isso indica, por outro lado, que o iPhone 7 e iPhone 7 Plus são mais populares que os antecessores, 6s e 6s Plus.

A Apple não confirmou nem desmentiu a notícia, como é habitual. As ações da empresa se mantiveram relativamente inalteradas.

Segundo o relatório da Flurry Analytics, a marca foi responsável por 44% das ativações de novos smartphones na semana que antecedeu o Natal, incluindo dia 25 de dezembro. A Samsung ficou em segundo, com menos de metade – 21%.

Na semana passada, Tim Cook afirmou que a demanda pelos novos fones sem fios AirPods era tremenda, e um jornal financeiro da China noticiou que o fabricante Inventec irá expandir a capacidade das fábricas para suprir essa demanda acima da expectativa.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor