Desenvolver uma plataforma própria ou adquirir uma pronta: qual a melhor escolha para sua empresa?

NegóciosProjetos

O que é melhor: fazer sua própria plataforma ou investir em uma solução já pronta? Essa dúvida vem me intrigando há anos, pois convivo com muitos profissionais que têm opiniões divergentes sobre o tema.

Alguns preferem a praticidade de já começar os trabalhos com uma plataforma pronta, testada e reconhecida. Outros garantem que ter uma solução personalizada exclusivamente para o seu negócio garante uma funcionalidade muito melhor. Eu acredito que, na verdade, temos pontos positivos e negativos dos dois lados.

Uma plataforma Do It Yourself adere mais rápido aos processos da empresa, a solução é desenvolvida sob medida e não existe o custo extra com adaptações. Por outro lado, ela exige um maior tempo de implantação e desenvolvimento, a manutenção depende de sua própria equipe, fica mais sujeito a bugs (já que não foi testado por outras empresas) e precisa desenvolver uma rotina de desenvolvimento constante e manutenção, para não perder as inovações do mercado.

Já uma solução UCP (Unified Compute Platform) tem como vantagens o menor tempo de implantação, menor vulnerabilidade a bugs, upgrades programados e funcionalidades construídas tomando como base as melhores práticas do mercado. Como desvantagem temos o maior tempo de aderência aos processos da empresa, o custo de aquisição e os gastos com as adaptações que forem necessárias. No entanto, depois de muito observar o mercado, eu considero que as plataformas prontas apresentam mais pontos positivos que as plataformas DIY quando paramos para pensar em aspectos além da TI.

Meu primeiro argumento diz respeito aos profissionais da área de TI. A maioria trabalha em equipes pequenas, fazendo com que cada um precise se desdobrar para conseguir atender todas as demandas da empresa. O tempo utilizado desenvolvendo uma nova plataforma seria muito mais bem aproveitado atendendo a esses pedidos e investindo em melhorias para suas demandas diárias.

Isso pode ser comprovado com os dados divulgados na pesquisa desenvolvida pelo Edison Group. Segundo o estudo, as soluções UCP entregaram uma economia de 38,1% em TCO (Custo Total de Propriedade) quando comparada com as soluções desenvolvidas na própria empresa. Além disso, existe também uma economia substancial em Design de Serviços (59,1%), Transição (50%) e Operações (60%). Esses valores podem ser investidos em novas tecnologias e melhorias tanto para o setor como para a empresa como um todo.

Existe também um outro estudo da IDC que mostra que as soluções UCP apresentam um ROI (Retorno sobre Investimento) de 360%, apresenta 100% menos de tempo não-programado sem atividades, têm redução de custos relacionados com infraestrutura de 37% e 44% menos tempo gasto com itens essenciais de manutenção, como energia elétrica.

Outro detalhe que também considero importante é a possibilidade de ter um único fornecedor para toda a infraestrutura de TI. Isso facilita a aquisição e a manutenção dos sistemas, já que todos conversam entre si. Além disso é possível contar com toda a expertise adquirida com as outras empresas que utilizam o mesmo sistema.

Mesmo com a quantidade de vantagens oferecidas pelas soluções desenvolvidas dentro das próprias empresas, acredito que a aquisição de uma plataforma pronta seja uma escolha mais interessante. Considerando custos, tempo de desenvolvimento e necessidade de atualizações, saem ganhando as empresas que optam pela UCP.