HID Global prevê tendências para Tecnologia de Identidade em 2017

CloudInovaçãoSegurança

A HID Global, especialista em soluções de identidade, prevê uma mudança no uso de tecnologia nessa indústria que levará ao aumento da adoção de dispositivos móveis e da tecnologia mais recente de cartões inteligentes, uma maior ênfase e confiança na nuvem e uma maneira nova de pensar em confiança em ambientes inteligentes e Internet das Coisas (IoT).

A empresa prevê que as tendências de 2017 irão transformar a forma como as identidades de confiança são usadas com cartões inteligentes, dispositivos móveis, dispositivos portáteis, chips incorporados e outros “objetos inteligentes”, principalmente em indústrias focadas na conformidade regulamentar, como governos, finanças e saúde. Essa mudança precipitará o movimento de sistemas legados para NFC (Near Field Communication), Bluetooth Low Energy (Baixo Consumo de Energia, em português) e tecnologia avançada de cartão inteligente, diz a HID Global.

A previsão para 2017 também é baseada em um avanço na adoção de tecnologia de identidade móvel. Exemplificando as tendências de todo o setor, a HID Global experimentou um aumento nas implantações de clientes de suas soluções de mobilidade ampla e tem perspectivas de futuras instalações de clientes para fazer a verificação otimizada de identidades para aplicações móveis.

“A HID Global prevê as principais tendências com base em nossa ampla visão do mercado em estreita colaboração com clientes e parceiros que estão avaliando e implantando soluções inovadoras em todo o mundo”, disse Stefan Widing, presidente e CEO da empresa. “Estamos na vanguarda de grandes mudanças tecnológicas ao longo dos anos e a HID Global acredita que 2017 marcará uma fase importante na indústria, já que as organizações buscam usar a mais ampla gama de dispositivos inteligentes. Isso afetará diretamente a forma como os clientes visualizam e usam identidades confiáveis em dispositivos móveis e cartões inteligentes para mais atividades em ambientes conectados nos próximos anos”.

A HID Global concentra-se em quatro tendências significativas em 2017 que influenciarão a forma como as organizações criam, gerem e utilizam identidades de confiança.

  1. Maior adoção de dispositivos móveis e cartões inteligentes avançados 
  • 2017 verá um maior consumo por segurança, com a demanda crescente de usuários que buscam abrir portas e fazer login em recursos baseados na nuvem, além de poder fazer a impressão de documentos personalizados e ajustada às suas necessidades e para implantar credenciais impressas remotamente ou realizar outras transações e atividades diárias usando identidades confiáveis em seu telefone, portável ou cartão inteligente.
  • ID confiáveis que integram segurança, privacidade e conveniência proporcionam um novo nível de segurança para essas aplicações e transações, enquanto estão posicionadas de forma única para tornar o acesso seguro mais personalizado ao indivíduo.
  • A indústria buscará o gerenciamento completo de relacionamentos de identidade que considere a necessidade de conceder acesso com base no contexto ou circunstâncias de autenticação apropriada ao risco entre identidades confiáveis atribuídas às pessoas, dispositivos, dados e coisas em escritórios inteligentes, prédios e outros ambientes que estão tornando-se mais conectado todos os dias.

2. Maior ênfase na nuvem através de soluções híbridas

  • As organizações estão reconhecendo as interdependências das tecnologias e plataformas necessárias para a agilidade dos negócios, gerenciamento de custos e proporcionar uma melhor experiência de usuário dentro de uma força de trabalho móvel, ou para o comércio digital e gerenciamento de relacionamento que continua exigindo mais alcance, flexibilidade e segurança.
  • No setor bancário, governo, saúde e outros mercados regulamentados, a autenticação multifatorial para controle de acesso físico e de TI terá mais oportunidades de incorporar em sistemas integrados que também fornecerão uma experiência mais conveniente para os usuários e aumentarão a segurança.
  • Este modelo tornará mais fácil para os administradores implementar e manter um sistema integrado ao longo de todo o ciclo de vida da identidade, desde sua incorporação ao sistema até sua desativação.
  • Permitirá monitorar e gerenciar os direitos de acesso dos funcionários e suas mudanças de função dentro de uma organização, garantindo que os colaboradores só tenham acesso ao que eles precisam em seu cargo atual.
  • A emissão de credenciais para cartões de identificação física, também experimentará uma transformação digital, pois o uso de tecnologias em nuvem permitirá modelos de serviços gerenciados para impressão e codificação de crachás.

3. Necessidade de garantir a Internet de Coisas Confiáveis (IoTT)

  • As identidades confiáveis serão cada vez mais empregadas para ajudar a proteger, personalizar e aprimorar a experiência do usuário em uma variedade crescente de segmentos industriais que estão abraçando o poder do mercado de IoT.
  • As organizações buscarão simplificar processos e operações usando sistemas de localização em tempo real, funcionalidade de localização baseada em presença e proximidade, soluções de monitoramento de condições, balizas e modelos baseados em nuvem para aplicações IoT emergentes usando o Bluetooth Low Energy. Estas aplicações irão incluir um número crescente de casos de uso eficiente de energia, produtividade e segurança que precisarão conhecer a identidade dos ocupantes em um espaço físico para gerenciar as condições ambientais, reservar salas de reuniões e configurar automaticamente equipamentos audiovisuais e alarmes.
  • As soluções baseadas em Bluetooth de Baixo Consumo de Energia também avançarão com as provas de presença existentes para incluir a análise preditiva e a funcionalidade baseada em tecnologias baseadas em localização.

4. Incorporação de identidades confiáveis profundamente nas atividades cotidianas para empresas e consumidores

  • As identidades de confiança se tornarão um recurso inerente a mais casos de uso, em vez de simplesmente uma capacidade adicional. Essa tendência de “segurança por projeto” dará lugar a muitas abordagens mais convenientes para o uso de identidades digitais em uma variedade crescente de atividades, serviços e indústrias.
  • Junto com os casos de uso de acesso seguro conhecidos, surgirão novas aplicações, como a capacidade de reunir funcionários para lidar com emergências, bem como a necessidade de determinar com mais precisão quem está em um prédio em tempo real.
  • Novos recursos para gerenciar e usar IDs confiáveis serão impulsionados pelo aumento de escritórios temporários, colaboradores com conhecimento móvel e a evolução do local de trabalho, onde a adaptação às preferências do pool de talentos de hoje está levando a necessidade de espaços de trabalho mais abertos e flexíveis. Os consumidores também começarão a ver identidades confiáveis usadas em muitos cenários cotidianos, como garantir o uso autorizado de frotas de máquinas corporativas e pesadas, além de criar novas formas de proteger os alunos e validar os motoristas.

A HID Global refere ainda tendências para os três verticais com maior interesse nas novas tecnologias: banca, governo e saúde.

No caso dos bancos, a transformação de identidade digital irá permitir uma experiência de usuário consistente em vários canais de serviço. Emissão instantânea de cartões, notificações automáticas “fora de banda” e ID digitais impulsionarão a indústria.

Para os governos, as identidades confiáveis mudarão a forma como os cidadãos interagem com as agências e sistemas governamentais. Passaportes, identificações nacionais, licenças de motorista e outras credenciais coexistirão com novas tecnologias disruptivas para mudar a maneira como os ID são emitidos por órgãos governamentais e usados pelos cidadãos. Os ID de cidadão estão prontos para mudar para celulares este ano, onde os governos estaduais e nacionais começarão a oferecer licenças de motorista móveis e outros ID de identidade móvel como uma opção ao lado do documento físico.

Já na saúde, onde o ambiente é cada vez mais conectado, as instituições buscarão implementar sistemas para melhorar a experiência do paciente e aumentar a eficiência, preservando e gerenciando o acesso a equipamentos, instalações, dados de pacientes e prescrições eletrônicas de substâncias controladas (EPCS).


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor