Microsoft mantém investimento superior a US$ 1 bilhão em cibersegurança

Segurança

No próximo ano, a empresa deverá investir na implantação mais ampla de autenticação do usuário sem a necessidade de senhas, de acordo com a empresa.

A Microsoft vai continuar investindo mais de US$1 bilhão anuais em I&D na área da cibersegurança nos próximos anos. Esse valor não inclui as aquisições que a fabricante possa fazer no setor.

É que além dos investimentos em segurança interna, a gigante de software comprou três empresas de segurança, todas em Israel, em pouco mais de dois anos: a empresa de segurança Aorato, a de segurança na cloud Adallom e a Secure Islands cuja tecnologia de proteção de dados e arquivos se integrou no serviço em nuvem Azure.

“À medida que mais usuários e empresas usam a nuvem, os gastos em cibersegurança têm que crescer”, disse à Reuters Bharat Shah, vice-presidente de segurança da Microsoft.

Shah acredita que no próximo ano o progresso deve ser feito no sentido de uma implantação mais ampla da autenticação do usuário sem necessidade de senhas. O sistema operacional Windows 10 inclui o Windows Hello, o que permite aos  usuários digitalizar o rosto, íris ou impressões digitais para verificar sua identidade e login.

A Microsoft mudou o foco de seus negócios na nuvem, onde compete com o maior rival, Amazon, para controlar esse mercado. Em outubro, as vendas trimestrais do Azure, seu produto estrela da nuvem, que as empresas podem utilizar para hospedar suas páginas web, aplicativos e dados, aumentou 116%.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor