Oracle quer ser líder em serviços de nuvem pública

CloudNegócios

A nuvem da Oracle teve um acréscimo de “milhares” de novos clientes no segundo trimestre fiscal de 2017. O gigante norte-americano gere, hoje, mais de 55 bilhões de transações por dia.

Estes foram alguns dos dados que a empresa divulgou na conferência CloudWorld, realizada em Nova York. O objetivo parece ser claro e foi amplamente repetido: se estabelecer como líder em serviços de nuvem pública. 

Nessa linha, o CEO Mark Hurd anunciou planos para abrir nove centros de dados nos próximos seis meses. A empresa vai lançar três novas “regiões cloud” em 2017, localizadas em Londres, Renston (EUA) e na Turquia. A ideia é dobrar a presença regional de sua plataforma de cloud imediatamente, embora também existam planos para 2018: a Oracle espera abrir mais regiões na APAC, América do Norte e Oriente Médio.

Tudo indica que os esforços de investimento da Oracle continuem. No ano passado, a empresa lançou mais de 50 serviços PaaS e IaaS no mercado.

Em eventos anteriores o próprio Larry Ellison, diretor de tecnologia e presidente da empresa, disse que a intenção era competir diretamente com a AWS, o maior provedor mundial de cloud.

Para Hurd, os benefícios da tecnologia de nuvem já não tem apenas a ver com a economia de custos. Aliás, não é novo que 80% dos orçamentos de TI são gastos em manutenção de sistemas e os restantes 20% é usado para questões de segurança e normas. Uma realidade que, diz Hurd, sufoca iniciativas inovadoras.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor