Navita encerra 2016 com crescimento de 40% na área de produtos

MobilidadeRedes

A Navita, especialista em gestão de mobilidade e telecom, obteve em 2016 um crescimento de 40% de receita na unidade de produtos. O desempenho positivo, diz a empresa, deve-se à estratégia de foco em produtos com o lançamento do Navita Connect.

A estratégia da plataforma convergiu com um novo modelo de negócio baseado na expansão da rede de parceiros Navita, que conta hoje com 16 integradores em todo o país. Atualmente, 50% das novas vendas já são realizadas por meio de canais indiretos com atuação regional, como a Y3 Gestão, empresa com atuação em Minas Gerais.

A internacionalização, outra estratégia adotada pela Navita em 2016, também refletiu nos resultados da empresa.  Somente no primeiro ano de projetos internacionais, incluindo a parceria global com a Telefônica, a empresa superou R$ 2 milhões em receita e conquistou quatro novos clientes multinacionais. Além de Vivo Brasil, que já era um canal, Movistar Peru e Telefonica Espanha começaram a vender projetos em seus países.

“Estamos muito satisfeitos pelos resultados obtidos. Acreditamos muito no formato de negócio com nossos parceiros regionais e queremos ampliar ainda mais este modelo de trabalho no próximo ano, assim, como nossa presença no mercado externo”, ressalta Roberto Dariva, CEO da Navita.

O executivo ressalta ainda que o ano passado foi um período em que as empresas brasileiras priorizaram a gestão de custos. “Notamos que elas voltaram a investir também em segurança e em gerenciamento de dispositivos móveis (MDM)”, afirma Dariva.  As integrações do Navita Connect com ferramentas de mercado como AW, MI e Samsung Knox colocam a empresa com  um diferencial no mercado, defende a companhia.

A empresa gerenciou uma base de 650 mil dispositivos, que tiveram gastos com telefonia superiores a R$ 400 milhões no ano passado

Para 2017, a Navita mantém o modelo de negócios por canais e a expansão internacional como parte de sua estratégia. A expectativa da empresa é crescer 51% na receita na área de produtos. As vendas globais devem representar cerca de 10% de sua receita anual.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor