Netfarma lança seu primeiro aplicativo nativo para iOS

AppsMobilidade
0 0 Sem Comentários

A megafarmácia digital Netfarma acaba de lançar seu primeiro aplicativo nativo para iOs. Com ele, os usuários mobile terão a partir de agora uma experiência de compra e navegação bem superior. A expectativa da empresa é que o lançamento leve a um aumento das suas vendas por dispositivos móveis de cerca de 15% até o final de 2017.

Os usuários sentirão a diferença ao usar o novo app móvel da Netfarma. Ele foi desenhado seguindo as melhoras práticas de empresas internacionais e de outros benchmarks importantes do mercado, sempre colocando a experiência e facilidade de compra do consumidor no centro. O e-commerce está rapidamente migrando para o mobile e esse lançamento coloca a Netfarma com uma enorme vantagem competitiva. Agora os usuários conseguem navegar de uma maneira absolutamente amigável e efetuar suas compras de uma maneira extremamente rápida e intuitiva. Isso favorece a migração sustentável da compra via celulares e certamente traz benefícios bem tangíveis ao consumidor final e ao crescimento da Netfarma”, afirma Eduardo Mangione, CEO da Netfarma.

O novo app apresenta um novo serviço de Lembrete de Medicamentos, que ajuda o cliente da farmácia a se programar para tomar seus medicamentos corretamente. Além disso, é possível listar todos os produtos favoritos no app para criar uma lista de desejos ou lembrete para futuras compras. Através do novo app, disponível para download na App Store, o e-consumidor pode ainda ter acesso às bulas de todos os medicamentos disponíveis.

A inovação está no nosso DNA. Agregamos novos serviços e inovações de maneira constante visando sempre ser a farmácia mais relevante e atual na vida dos consumidores”, explica Eduardo Mangione.

O tráfego móvel tem sido um fator de grande importância para a Netfarma. Ele cresceu mais de 15% em 2016 com relação a 2015 e já representa mais de 50% do tráfego total da megaloja de saúde e beleza. A expectativa da empresa é que essa proporção aumente, com o tráfego móvel superando 60% do total até o fim deste ano.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor