Algar Tech implanta Programa de Ética e Compliance

EmpresasGestãoNegóciosRegulação

Com o objetivo de reforçar a transparência, a integridade e o compromisso com todos os stakeholders e a sociedade, a Algar Tech, multinacional brasileira que oferece soluções de Gestão de Clientes e Gestão de Serviços de TIC, implantou um Programa de Ética e Compliance. Além de assegurar o cumprimento de todas as imposições dos órgãos de regulamentação, as práticas visam garantir a conformidade dos processos e fluxos de trabalho, a devida execução das políticas internas e a aderência ao Código de Conduta da companhia.

O programa contempla as melhores práticas de ética e compliance e abrange todas as esferas – trabalhista, fiscal, contábil, financeira, ambiental, jurídica, previdenciária – nos países onde a Algar Tech estiver presente. A estruturação considera três aspectos: prevenção (código de conduta, comunicação, capacitação, análise de riscos, etc.); detecção (ouvidoria e autorias interna e externa); e reação (remediação, planos de ação e melhorias).

De acordo com a ouvidora da Algar Tech, Lucia Farias, o cenário legal no Brasil e na América Latina, em especial a Lei Anticorrupção, que pune empresas e seus colaboradores por atos de corrupção contra a administração pública , serve como alicerce para as empresas que pretendem garantir a solidez nos relacionamentos e perenidade nos negócios. Porém, é necessário que a companhia efetivamente execute somente negócios e relacionamentos éticos, para assegurar o cumprimento das normas estabelecidas.

“Estamos investindo maciçamente em comunicação e cursos, para que o programa seja efetivamente incorporado à cultura da empresa. Além disso, vamos incentivar que as denúncias de irregularidades sejam sempre registradas na Ouvidoria, para que tudo fique consolidado em compliance e possa haver visão globalizada, facilitando a governabilidade”, afirmou Farias.

Os cursos sobre o Código de Conduta, Segurança da Informação e a Política de Gestão de Consequência são aplicados na modalidade a distância. “O EAD facilita o alcance e possibilita que o curso seja bastante interativo. Com essa dinâmica, conseguimos fazer a gestão de todo o processo, incluindo a necessidade de reciclagem depois de algum tempo de conclusão”, destacou a ouvidora.

Ainda segundo Faria, o Programa de Ética e Compliance vai possibilitar que seja realizado um mapeamento de riscos na Algar Tech. Vamos englobar não somente incidentes relacionados à corrupção, mas também riscos financeiros, de infraestrutura e assédio moral, etc. Assim, poderemos mitigá-los e agir preventivamente”, concluiu.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor