Angola Cables conclui survey para instalação do cabo submarino SACS

Redes

A Angola Cables anunciou a finalização da etapa de Survey e a conclusão da construção do SACS pela NEC, no Japão. O cabo entra na fase de transporte para a costa angolana, por onde será iniciada sua instalação rumo à Fortaleza, no Brasil.

A multinacional de telecomunicações tem vários projetos em território brasileiro que incluem a construção de dois cabos submarinos de fibra óptica (Monet e SACS), duas estações para os cabos e um data center de Nível III, alocados em Fortaleza. O South Atlantic Cable System (SACS), um cabo de 40 Tbps, com quatro pares de fibra, que vai conectar Angola ao Brasil e possibilitará uma nova rota global de telecomunicações. 

A empresa refere que acaba de finalizar o processo mais importante para instalação do SACS no oceano, o Survey (escaneamento do solo marítimo), e que já iniciou a etapa de Pre-Laid Shore End (PLSE), que significa que o cabo está deixando a fábrica e se dirigindo à Angola para instalação.

A construção do cabo foi feita pela NEC e supervisionada a Ocean Specialists, Inc (OSI) para assegurar que os mais altos níveis de qualidade.

“Nós trabalhamos de perto com nossos parceiros e fornecedores para garantir a qualidade da rede SACS para nossos clientes e certamente teremos sucesso em criar a primeira conexão transatlântica sul direta e de alta capacidade, essencial para a nossa estratégia de conectividade global. A relação da Angola Cables com seus fornecedores e empreiteiros é bastante estratégica; firmamos sólida relação desde o primeiro dia do nosso plano para nos tornarmos um provedor global de serviços de rede de alta qualidade. Estamos muito orgulhosos das conquistas anunciadas hoje “, explica, CEO global da Angola Cables.

“Estas etapas fundamentais mostram que o cabo SACS está em via de ser concluído, e a Angola Cables continua a impulsionar as vendas para a prestação de serviços no SACS em meados de 2018. Cada vez mais, os clientes recorrem à rota transatlântica do sul para diversificação e segurança. O SACS, aliado ao Monet e ao cabo WACS, esse último já em operação, proporcionam um valor sem igual para o qual observamos uma procura muito elevada no mercado “, completa Artur Mendes, Diretor Comercial da Angola Cables.

O SACS deve passar a operar a partir de 2018 sendo que o Monet já foi totalmente instalado e tem previsão de início de operação no segundo semestre desse ano, assim que terminarem as obras das suas estações em Fortaleza, Santos e Miami. O SACS estará ligado ao Monet e WACS, estendendo seu alcance a mais de 11 países africanos, além do Brasil, Europa e Estados Unidos.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor