Gartner anuncia prioridades em Data Center e Infraestrutura & Operações para o Brasil

CIOCloudData CenterProjetos

O Gartner aponta que os orçamentos de TI reduzidos trarão novos desafios para os CIOs da América Latina em 2017. A Pesquisa anual de CIOs do instituto mostra que a média de aumento nos investimentos em TI na região será de 1,7% entre 2016 e 2017.

Os CIOs brasileiros esperam uma queda média de 1% (comparado ao aumento de 2,4% no último ano), enquanto o restante da região prevê um aumento de cerca de 4,5% em comparação aos 3,5% em 2016.

No Brasil, a primeira prioridade dos CIOs nos últimos dois anos tem sido Infraestrutura e Data Center, e em 2017, o maior desafio será a otimização de custos nas TI. Esse foi um dos temas da Conferência Gartner Infraestrutura de TI, Operações e Data Center, realizada em São Paulo, nos dias 25 e 26 de abril.

“Em 2017, devido às incertezas econômicas e políticas, os CIOs latino-americanos precisarão agir com rapidez e ser ainda mais criativos e inovadores do que o restante do mundo. Os CIOs do Brasil, em particular, devem focar nas oportunidades de otimização de custos do negócio como um todo, com o objetivo de disponibilizar fundos adicionais, não apenas para a área de TI, mas para toda a empresa”, explica Henrique Cecci, Diretor de Pesquisas do Gartner e Chairman da Conferência.

A consultoria identificou duas estratégias para otimizar os custos deInfraestrutura e Operações (I&O) que são eficazes no Brasil: benchmarks de gastos gerais e estratégia de modernização do Data Center.

Assim, os líderes de TI devem focar nas plataformas de I&O cujo custo por unidade seja maior do que o custo médio e utilizar o benchmarking para determinar onde cortar quando se depararem com restrições orçamentais. 

De acordo com o Gartner, uma estratégia moderna de data center não deve considerar apenas os
aspectos de infraestrutura, mas sim focar em escolher o serviço correto, no momento correto e do provedor correto, de forma que os serviços importantes de TI e suporte não sejam comprometidos. 

“No Brasil, os serviços em Nuvem têm custos e limitações mais altos quando comparados com implementações similares em países desenvolvidos. Portanto, os líderes de TI no Brasil devem adotar uma estratégia prudente de Data Center que incorpore o melhor dos dois mundos, pelas razões certas e no momento certo”, acrescenta o executivo.

Duas opções de Data Center têm uma expectativa de crescimento significativa no Brasil para os próximos anos. A primeira é a Nuvem Pública Empresarial cujos os custos estão caindo e que se estão tornando mais seguros e confiáveis. A segunda é a Computação de Ponta, que executa aplicações em temporeal que requerem respostas imediatas no servidor _edge_ mais próximo.O atraso na comunicação é reduzido para poucos milissegundos, em comparação aos milhares de milissegundos anteriores. Assim, é possível rodar aplicações mais rapidamente e melhorar a experiência do cliente.

Essas são algumas das conclusões de uma das maiores e mais importantes conferências de data center organizadas no Brasil.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor