Gartner aponta cinco passos para criar uma área de Infraestrutura & Operações ágil

EmpresasGestãoNegócios

O Gartner aponta que muitos líderes de Infraestrutura & Operações de TI (I&O), ao focarem por muito tempo em otimizar a empresa internamente, criaram processos rígidos de infraestrutura e esquemas de serviços uniformes e acabaram perdendo oportunidades de serem mais ágeis.

“A maioria desses líderes está em companhias ainda estruturadas em torno de domínios e silos de tecnologia convencionais que não atendem bem aos requisitos corporativos mais recentes como a TI bimodal ou empresas e plataformas digitais. Eles estão lutando para otimizar as operações de TI e identificar onde concentrar seus esforços de agilidade”, afirma Hank Marquis, Diretor de Pesquisas do Gartner.

Para a criação de uma área de infraestrutura e operações ágil, com alto desempenho e alinhada aos negócios da empresa, o Gartner apresenta cinco passos para os líderes de I&O de TI:

1. Melhore as transações de Infraestrutura & Operações tanto nos negócios como em outras funções de TI

Concentre-se em melhorar as transações de alto nível de negócios e TI para estabelecer uma postura de inovação e agilidade robusta. Ter como objetivo o aprimoramento das transações resultará em melhores processos e serviços.

2. Avalie sua capacidade atual

Avalie a sua atual capacidade de Infraestrutura & Operações de identificar possíveis obstáculos e oportunidades com base no entendimento do que você já alcançou até o momento. Só assim os líderes de I&O podem planejar a transformação necessária. Para fazer essa avaliação, concentre-se em três áreas: maturidade organizacional, satisfação do cliente e engajamento dos funcionários.

3. Planeje como fazer pequenas mudanças

Projete mudanças menores e mais frequentes, voltadas à redução do “atrito nas transações”, para inspirar os executivos que podem ajudar a garantir que os planos de aprimoramento recebam a atenção e os recursos necessários. Comunicar-se na linguagem de negócios é fundamental para inspirar o público-alvo. 

4. Execute e valide as tarefas foco

Um dos maiores empecilhos para a execução bem-sucedida do plano pode ser superestimar o que pode ser feito dentro do prazo estabelecido. É essencial mostrar que a melhoria está acontecendo e que isso se traduz em valor agregado para a empresa. Ao realizar tarefas que terão um impacto real e perceptível (como focar em melhorar as transações), o plano de aprimoramento pode ganhar força e mais adeptos por parte da equipe de I&O e de outras áreas.

5. Não pare de fazer melhorias

Para alcançar e manter operações ágeis, é necessário que a avaliação periódica e o aprimoramento contínuo façam parte da cultura da organização. Análises trimestrais ou semestrais são recomendadas para determinadas áreas durante o processo de aprimoramento. As empresas mais bem-sucedidas concentram-se em menos tarefas diretamente voltadas para as transações com usuários e clientes e as entregam, identificando os próximos passos e melhorando continuamente.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor