Hackers podem estar de olho no sistema operacional da Samsung

EscritórioMobilidadeSegurançaSistema OperacionalSistemas Operacionais
0 0 Sem Comentários

A Avast lançou um alerta relativo ao sistema operacional desenvolvido pela Samsung para seus dispositivos, o Tizen. Isso porque um pesquisador de Israel anunciou ter encontrado nele cerca de 40 vulnerabilidades, o que pode querer dizer que todos os dispositivos com esse sistema estão na mira dos cibercriminosos.

“O Tizen é um novo sistema operacional (SO) lançado pela Samsung e como ele começa a ganhar publicidade e a ser adotado, não são apenas os pesquisadores de segurança que começarão a olhar para o código para identificar vulnerabilidades”, disse Nikolaos Chrysaidos, Head de Mobile Threat Intelligence & Security da Avast.

“Com o sistema já dentro de milhões de smart TVs, telefones celulares, geladeiras e relógios inteligentes, essas vulnerabilidades também podem causar uma nova epidemia de malware focado em Tizen. Os cibercriminosos gostam de grandes públicos, de modo que atacar um sistema operacional relativamente novo, mas líder de mercado, obviamente tem potencial para oferecer maior retorno”, acrescentou o executivo.

As falhas de segurança de dia zero encontradas pelo investigador Amihai Neiderman  podem ser exploradas por qualquer hacker remotamente visto que ainda não foram resolvidas.  A fabricante criou o sistema operacional na tentativa de deixar de estar dependente de software de terceiros mas as falhas agora reveladas, apontam que essa tentativa não sendo bem sucedida. 

Um problemas é actualização do sistema visto que seu código base não é revisto há muito tempo. O especialista em segurança israelense alertou que além de ataques diretos ao SO, os  cibercriminosos também podem comprometer o Tizen criando aplicativos maliciosos que depois publicam na Tizen App Store, a versão da Samsung da Google Play Store.

“Pode ser um esforço especialmente lucrativo, já que as plataformas móveis de hoje tornam quase impossível detectar os cibercriminosos depois que eles estão lá dentro. Isso lhes dá muito tempo para extrair continuamente o que precisam e espalhar mais código malicioso sem serem incomodados”, finalizou o responsável da Avast.

A Samsung já reagiu a essa situação por meio de comunicado, indicando que vai verificar a situação e que está disposta a colaborar com Amihai Neiderman para resolver as vulnerabilidades.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor