Wal-Mart reforça na presença online no setor da moda

E-commercee-Marketing

A proposta de aquisição feita pelo Wal-Mart para varejista de roupas Bonobos, surgida nesta semana, marca o movimento mais recente da companhia norte-americana para tentar recuperar o espaço perdido no super movimentado mercado da moda online.

Esse anúncio pode bemser a quarta aquisição do Wal-Mart de pequenas marcas de roupas e acessórios online, desde o começo de 2017, fazendo parte de uma estratégia de chegar junto de públicos mais jovens e outros que não compram no Walmart.com.

Essa é a visão de Marc Lore, fundador da varejista online Jet.com, que assumiu os negócios de comércio eletrônico do Wal-Mart em agosto. De recordar que a Jet foi comprada pela gigante do varejo por US$ 3,3 bilhões no ano passado.

O Wal-Mart teve vendas em 2016 de mais de 23 bilhões de dólares, segundo a consultoria Fung Global Retail & Technology, mas as vendas de comércio eletrônico representam apenas 3 por cento do faturamento da empresa. No segundo semestre deste ano, o objetivo é crescimento da receita online de 20 a 30 por cento.

Na busca pelas vendas online, o Wal-Mart também tenta conter a perda de mercado para a Amazon no competitivo segmento. Ela tem investido no varejo online pelos últimos 15 anos, mas continua muito atrás da rival. A Amazon é líder no mercado online de vestuário e calçados, com vendas de 13 bilhões de dólares em 2016, um aumento de 9 bilhões em comparação com cinco anos atrás.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor