Empresas criam 1ª Associação Brasileira de Inteligência Artificial

Inovação

Um grupo de 16 empresas com atuação no setor de Inteligência Artificial no Brasil acaba de anunciar a criação da primeira entidade representativa do setor. A Associação Brasileira de Inteligência Artificial (ABRIA), reúne tanto startups quanto empresas já consolidadas no setor.

Existem hoje cerca de 40 empresas iniciantes que se dedicam exclusivamente a criar ou aplicar soluções de AI no Brasil para aumentar a eficiência em setores como seguros, marketing digital, varejo, agronegócios, educação, saúde, legislação, transportes, serviços financeiros e linguagem natural.

Na avaliação do presidente da ABRIA, Yan Di, a criação da entidade permitirá somar esforços entre as empresas brasileiras que atuam no setor, ampliar a troca de informações entre players nacionais e acelerar a adoção de plataformas de AI que melhorem a produtividade da economia brasileira. “Estudos internacionais indicam que a aplicação de soluções de AI geram, em média, um aumento de 40% na produtividade das empresas que a adotam. Em segmentos como o varejo, por exemplo, este ganho chega a 60%, acelerando a tomada de decisões e auxiliando na prospecção de novos clientes”, afirma.

Para o CEO da Nama, Rodrigo Scotti, a iniciativa integrará a comunidade desenvolvedora e tornará mais palpável para a população a tecnologia em Inteligência Artificial genuinamente brasileira. “Queremos que as boas práticas em Inteligência Artificial sejam cada vez mais disseminadas na sociedade e possam ajudar muitas pessoas em suas atividades cotidianas”, comenta.

Entre as atividades já definidas na agenda da entidade estão a produção do primeiro mapa público do setor de Inteligência Artificial no Brasil, identificando as startups em ascensão, empresas internacionais operando no Brasil e projetos de pesquisa nos setores acadêmicos.

Os fundadores da associação são: Baidu, Nuveo, MeCasei, Dataholics, Nexus Edge, Directtalk, Hekima, Neurologic, Horizonfour, Mvisia, Allgoo, Docbot, Intexfy, Nama, Fhinck e Geofusion.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor