Receita da Sage cresce 23% no Brasil e impulsiona resultados do 1º semestre

GestãoNegóciosResultados

A Sage anuncia os resultados globais financeiros referentes ao primeiro semestre do seu ano fiscal de 2017, com crescimento de 23% no Brasil e de 6,4% a nível global. A empresa obteve receitas globais de £ 838 milhões (cerca de R$ 3,41 bilhões).

O Brasil foi um dos grandes destaques das principais regiões geográficas da área de atuação da empresa, com taxa de crescimento acelerada. O aumento orgânico da receita no período foi de 23%, contra 8% no mesmo período de 2016. O negócio de software foi um dos responsáveis pelo bom desempenho com um aumento de vendas de 33%.

Um dos destaques nas vendas foi a solução Sage One, que registou um aumento de três dígitos, com mais de 100 mil unidades vendidas nos últimos seis meses, alcançando 138 mil clientes. Já o Sage Start, software de gestão empresarial, passou para 28 mil clientes após a venda de 18 mil unidades no período.

“É um resultado excepcional, uma grande vitória do esforço das nossas pessoas que fazem a diferença todos os dias e também dos nossos parceiros em todo o país, destaca Jorge Santos Carneiro, Presidente da Sage Brasil e América Latina.

“O crescimento crescente e consistente da Sage Brasil mostra que estamos no caminho certo, atraindo, em especial, os pequenos e médios negócios que reconhecem a empresa como uma parceira ideal para alavancar os seus negócios. Continuamos empenhados no compromisso de sermos cada vez mais uma voz ativa em prol dos empreendedores em todo o país”, acrescenta o executivo.

Resultados Globais também são positivos

A nível global, a Sage teve crescimento orgânico de 6,4% na receita (excluíndo pagamentos da
América do Norte) no primeiro semestre de 2017, com crescimento recorrente de 9,9% na receita para £ 647 milhões (cerca de R$ 2,63 bilhões).

Houve, também, crescimento em assinaturas de software de 30,5% , mas uma redução na receita de serviços relacionados em 7,5%, passou para £ 147 milhões (cerca de R$ 598 milhões) , quando no mesmo período do ano passado tinha obtido £ 159 milhões (cerca de R$ 647 milhões).

margem operacional orgânica foi de 25,2% , uma redução de -0,4% ante o primeiro semestre de 2016 (25,6%). Já o lucro operacional subiu 5% para £ 211 milhões (cerca de R$ 858 milhões).

A aquisição de novos clientes começa a ganhar força através da iniciativa “Cloud First” com a pevisão de lançamento de 52 produtos de gestão na nuvem para 2017.  A receita recorrente anual (ARR) da solução Sage One aumentou em 88%, para £ 22 milhões (cerca de R$ 89 milhões), com valor médio de contrato anual de £ 70 (R$ 280). A receita da solução Sage X3 aumentou em 17%, com 200 novos clientes adicionados no primeiro semestre.

“Estes são resultados positivos e condizentes com as expectativas do mercado e há sinais claros de que a nossa estratégia está funcionando, já que sete de nossas nove maiores regiões – que conjuntamente geram 95% de nossa receita – apresentaram crescimento superior às nossas orientações de receita. Os investimentos em go-to-market já começaram a produzir frutos: nossos produtos habilitados para nuvem apresentam forte crescimento e fizemos progressos em nossa estratégia de aquisição de novos clientes, aumentando o ritmo do segundo trimestre, que será mantido durante o segundo semestre até o final do exercício de 2017”, indica Stephen Kelly, Diretor Executivo da Sage.

“A Sage está concentrada em continuar investindo em crescimento, predominantemente por meio da aquisição de novos clientes, com produtos em nuvem e com o apoio de aquisições que acelerem a estratégia”, acrescenta o executivo.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor