T-Systems Brasil fortalece portfólio de ofertas em nuvem

Cloud

A T-Systems Brasil acaba de adicionar o TPC (Trusted Private Cloud), aumentando sua oferta de soluções de cloud.O TPC permite à companhia atender demandas por nuvens mais flexíveis, menos complexas e com atendimento self-service.

A solução pretende ser um mescla oferecendo o melhor da núvem pública e privada, sendo segura um fator privilegiado.  Além do mais, permite aos usuários terem acesso a um portal e autosserviço, onde poderá comprar CPUs, memória e disco de acordo com a necessidade da empresa. “Quando a quota chegar ao final, ele poderá gerenciar sua demanda, comprando mais ou reduzindo a utilização”, afirma Guilherme Barreiro, líder de Operações de Infraestrutura de TI da T-Systems Brasil.

“A T-Systems vem aprimorando suas ofertas em nuvem há dez anos e chegou ao momento em que atende a todas as demandas de forma integrada”, diz, lembrando que os sistemas do TPC estarão integrados aos demais já oferecidos pelo data center da companhia, conversando entre si.

 O TPC conta ainda com diferenciais como um modelo comercial baseado em R$, hospedagem no Brasil, eliminando a latência internacional, versatilidade, sem proporção fixa entre CPU e RAM, além da inexistência de multa para o cancelamento do serviço.

Segundo a empresa, o TPC será direcionado inicialmente à base de clientes da T-Systems, que poderão contar com a oferta para deixar de contratar serviços complementares, e  se aplica também a clientes de hosting que queiram migrar para a cloud. 

Além do TPC, o cardápio de ofertas em nuvem da T-Systems Brasil conta ainda com outros dois modelos, todos baseados no data center Tier III da companhia, em São Paulo que são Nuvem SAP, voltado exclusivamente para a hospedagem de sistemas SAP,  e Nuvem PaaS, que é voltada para aplicativos legados que sejam tão críticos quanto o sistema de gestão dos clientes.

“Com a inclusão do TPC, nosso cardápio se completa. Agora podemos atender a todas as demandas do mercado, com o nível de segurança característico da T-Systems”, conclui Barreiro.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor