Cidades inteligentes ainda são desafio para o Brasil, diz pesquisador

CiênciaInovação

O desenvolvimento de cidades inteligentes ainda é um desafio para o Brasil, na opinião de Vinicius Garcia, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD) de Campinas. Isso porque há, ainda, falta de experiências no desenvolvimento de soluções em grande escala.

Para ele, é necessário um macroambiente de implantação dessas experiências. “Precisamos da união de evolução tecnológica, políticas públicas, maturidade de mercado e comportamento social [abertura da sociedade] compatíveis”, afirma o estudioso durante debate realizado na Campus Party, que acontece nesta semana, em Brasília. Essa é a primeira vez que o evento é levado ao Distrito Federal.

Na opinião de Vitor Lippi, deputado do PSDB-SP e criador da Frente Parlamentar Mista em Apoio às Cidades Inteligentes e Humanas, é preciso o desenvolvimento de políticas públicas para dar suporte às iniciativas nesse sentido.

O Brasil já está trabalhando em políticas para o desenvolvimento de um Plano Nacional de Internet das Coisas (IoT), por exemplo, mas ainda está nos primeiros passos. “Estamos muito atrasados e precisamos nos adequar”, disse, complementando que a primeira coisa a ser endereçada seria a conectividade da população – no País, mais de 10 milhões de domicílios representam demanda de banda larga reprimida.

*Com informações da Agência Brasil


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor