À la WannaCry: ransomware Petya atinge empresas na Europa

CyberwarSegurança

Um novo e massivo ciberataque está atingindo empresas de toda a Europa. O governo ucraniano, bancos, empresa de energia estatal e o aeroporto e metrô de Kiev foram os mais afetados até o momento.

Especialistas afirmam que o ataque é consistente com o de um ransomware, uma variante do malware conhecido como Petya.

O mecanismo de disseminação ainda não é conhecido, de acordo com Mikko Hypponen, CRO da F-Secure. Já a Symantec confirmou que o ransomware está utilizando o mesmo exploit usado no ataque do WannaCry.

Sabe-se até o momento que o ataque afetou mais de 230 mil máquinas em mais de 150 países, com o serviço nacional de saúde do Reino Unido, a gigante das telecomunicações espanhola Telefonica, e ferrovias estatais alemãs.

O ataque também causou algumas interrupções críticas para a empresa de publicidade WPP, a companhia de materiais de construção Saint-Gobain, bem como as empresas russas de óleo e aço Evraz e Rosneft.

Além disso, publicações espanholas afirmam que multinacionais como a gigante dos alimentos Mondelez, a advocacia DLA Piper, bem como a gigante dos transportes dinamarquesa AP Moller-Maersk também foram atingidas pela ameaça – nesse último caso, todas as unidades de negócios da companhia foram atingidos.

“Podemos confirmar que os sistemas de TI da Maersk caíram em vários locais e unidades de negócios devido a um ataque cibernético”, afirmou a empresa de Copenhague via Twitter. “Continuamos a avaliar a situação”.

A WPP se pronunciou por meio de comunicado, afirmando que diversos dos seus sistemas de computadores foram atingidos e que subsidiárias da companhia foram afetadas. Por meio de um memorando interno, a empresa afirmou que um malware global atingiu PCs e laptops da empresa e recomendou que funcionários que utilizam Windows desliguem as máquinas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor