Redes sociais são usadas para manipular opinião pública, diz estudo

e-MarketingRedes Sociais

Redes sociais, como Twitter e Facebook, estão sendo usadas para manipular opinião pública, de acordo com um conjunto de estudos realizado pela Universidade de Oxford.

O levantamento, que analisou 9 nações – incluindo o Brasil, aponta dados como: na Rússia, 45% dos usuários ativos são bots, e em Taiwan, houve uma campanha fortemente coordenada contra o presidente Tsai Ing. Nos dados foram encontradas mentiras, conteúdo descartável e muita desinformação misturados com propagandas tradicionalmente divulgadas on-line e que são permitidas pelos algoritmos do Facebook e do Twitter, como explica o professos da unidade de Estudos da Internet de Oxford, Philip Howard, ao The Guardian.

Basicamente, as campanhas arbitrárias consistem em usar contas autônomas para compartilhar e curtir postagens – como qualquer cidadão real poderia fazer. A partir daí, eles se aproveitam de um movimento institivo que foi apelidado de “consenso manufaturado” – ou seja, quando basicamente um candidato em uma eleição, por exemplo, que não tinha apoio em um local, passa a tê-lo, porque o apoio virtual mostra que “se esse candidato é tão curtido por tanta gente, não pode ser ruim”.

“A ilusão do apoio on-line para um candidato pode impulsionar um apoio real por meio de um efeito ‘manada’. Trump fez do Twitter palco central da sua eleição, e eleitores prestaram atenção”, diz a análise feita dos Estados Unidos também um dos países pesquisados pela Universidade.

Dentre os países que entraram na análise também estão Alemanha, Canadá, China, Polônia e Ucrânia.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor