Prefeitura pedirá a empresas que ofereçam pontos de Wi-Fi em São Paulo

GovernoInternet

A Prefeitura de São Paulo solicitará à iniciativa privada a instalação de 519 pontos de Wi-Fi grátis em equipamentos públicos do município e em pontos turísticos até 2019. As empresas responsáveis por manter os pontos poderão pedir que os usuários assistam a uma propaganda antes de acessar a internet gratuita.

Para isso, o governo municipal vai publicar no Diário Oficial, ainda esta semana, um Procedimento Preliminar de Manifestação de Interesse (PPMI) para ouvir o mercado, a opinião pública e a academia sobre o modelo mais indicado para a proposta.

Há hoje 120 pontos do programa WiFi Livre SP, inaugurado em 2015, na gestão Haddad, que custam, cada, cerca de R$ 8 mil por mês. No entanto, segundo o secretário municipal de Inovação e Tecnologia, Daniel Annenberg, “o modelo atual não consegue se manter a médio e longo prazo e, por essa razão, o poder municipal não vai investir nisso.”

A ideia é substituir todos esses pontos na medida em que empresas possam assumi-los. Enquanto não são feitas as parcerias, eles continuarão mantidos com recursos públicos, segundo informa o site do Estadão. Além de praças, a Prefeitura promete também instalar pontos de Wi-Fi em parques, centros esportivos, bibliotecas, CEUs e pontos turísticos.

A PPMI tem prazo de 30 dias para o recebimento de contribuições e duração prevista de 50 dias, devendo encerrar-se no fim de agosto. Passada esta data, será preparado um edital de licitação, a ser publicado em setembro. A previsão é que até o fim do ano sejam definidas as empresas que operarão as novas localidades com o serviço de Wi-Fi .


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor