Empresas de telecomunicações começam a fechar VPNs na China

Gestão de RedesRedesRegulação

Uma operadora chinesa de telecomunicações começou a fechar redes privadas virtuais (VPNs) e outras ferramentas que podem contornar a grande barreira de proteção — Great Firewall– que as autoridades estatais usam para filtrar e bloquear o tráfego entre servidores chineses e estrangeiros.

De acordo com um porta-voz da Guangzhou Huoyun Information Technology, que opera em cerca de 20 cidades em toda a China, a empresa recebeu uma diretriz das autoridades para começar a bloquear os serviços a partir das 12h de terça-feira (18).

“As empresas de telecomunicações têm métodos à sua disposição que o Great Firewall pode não ter”, disse Philip Molter, diretor de tecnologia da Golden Frog, que opera a VyprVPN, uma popular VPN na China. “Porque esses roteadores lidam com muito menos tráfego, eles podem bloquear de forma mais agressiva usando métodos com mais recursos.”

As organizações do setor assumiram seus novos papéis de filtragem com base em uma lei introduzida em janeiro, e que deve começar a vigorar plenamente em março. A regulamentação torna provedores de telecomunicações e outros de serviços de internet responsáveis pela filtragem e bloqueio de ferramentas de rede ilegais, de acordo com o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação (MIIT).

No entanto, apesar dos planos ambiciosos, as autoridades provavelmente terão dificuldade em colocar as salvaguardas necessárias para paralisar VPNs estrangeiras em março, segundo especialistas. “Há um jogo contínuo de gato e rato entre a China e as VPNs … estamos otimistas de que as VPNs continuarão a ser acessíveis na China no futuro previsível”, afirmou um representante da ExpressVPN, observando que o número de usuários continua crescendo na China.

*Com informações da Reuters.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor