Equipes com diversidade de gênero tomam melhores decisões, diz estudo

EmpregoGestãoResultadosSegurança

Pesquisa do Gartner, que ouviu 364 executivos de segurança e gestão de risco, indica que equipes com diversidade de gênero tomam melhores decisões e geram mais lucratividade, por apresentarem uma visão mais abrangente e oferecerem mais recursos para resolução de problemas, além de soluções mais variadas e bem pensadas.

O levantamento constatou que a proporção entre homens e mulheres em posição de liderança é de 2,8 para 1. Até 2020, conforme a perspicácia empresarial se torna uma competência-chave, a consultoria prevê que 40% dos executivos de segurança e gestão de risco serão mulheres.

Segundo analistas do Gartner, para manter as mulheres nessa área, as organizações devem verificar os problemas de discriminação de gênero em seus processos de contratação e retenção de funcionários, uma iniciativa que deve ser levada até o topo da organização.

É importante implementar práticas de recrutamento sem conhecimento antecipado do gênero do candidato e realizar treinamentos para mitigar a discriminação, além de utilizar práticas de retenção para promover mulheres para posições executivas e de liderança.

No entanto, há um grande contraste na forma como homens e mulheres enxergam a discriminação de gêneros atualmente: 46% das executivas afirmam que mulheres sofrem com alguma forma de discriminação, enquanto apenas 18% do público masculino reconhece que isso aconteça.

As mulheres pesquisadas apontam que o setor de segurança e gestão de risco é visto como uma excelente área para desenvolvimento de carreira. No entanto, é preciso fazer um esforço para reter essas profissionais, uma vez que elas podem migrar para ambientes de trabalho mais transparentes e que oferecem mais suporte.

Ainda de acordo com o relatório, há duas áreas dentro de segurança e gestão de risco que mostram um grande contraste quanto à representatividade feminina. O segmento de gerenciamento de compliance em TI apresenta uma diferença de 5,3 homens para cada mulher. Já gestão de continuidade de negócios (BCM, na sigla em inglês) possui 4,6 homens para cada mulher.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor