Padtec ilumina mais um trecho de rede óptica subfluvial no Amazonas

NegóciosProjetos

A Padtec, maior fabricante de sistemas de transporte óptico da América Latina, vai iluminar 3.600 quilômetros de redes ópticas subfluviais, lançadas nos leitos dos principais rios da Bacia Amazônica, como parte da terceira fase do programa Amazônia Conectada.

Nessa nova etapa foram implantados 530 quilômetros de redes ópticas ao longo dos rios Negro e Solimões, com terminações na capital Manaus e nos municípios Novo Airão, Manacapuru e Coari.

Para iluminar a nova rota, a Padtec, que também é o braço de serviços responsável pela instalação e comissionamento da rede óptica, forneceu sistemas ópticos DWDM de última geração com capacidade de transmissão de múltiplos canais a 100 Gb/s por longas distâncias.

No trecho entre os municípios de Manacapuru e Coari, com 340 quilômetros de extensão, foi empregada a geração de amplificadores ópticos da Padtec com tecnologia RAMAN de alta potência, desenvolvida pela empresa para transmissões por longas distâncias sem estações intermediárias.

“A iniciativa trará grandes benefícios e promoverá o desenvolvimento regional, ao permitir a efetiva integração de algumas áreas às demais regiões do país e à rede mundial de computadores”, afirma Argemiro Sousa, Diretor de Negócios da Padtec.

Amazônia Conectada

Levar conexão banda larga ao interior do Amazonas e melhorar a qualidade do serviço de telecomunicações no estado são os principais objetivos da construção da extensa rede óptica subfluvial na Região Amazônica, que vem sendo realizada com investimento de parceiros do programa Amazônia Conectada.

Os contribuintes incluem o Ministério da Educação; Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações; Tribunal Regional Eleitoral; Tribunal de Justiça; Ministério Público do Estado do Amazonas; Agência Nacional de Águas; Instituto Chico Mendes; governo do Amazonas e instituições públicas e privadas.

“O programa vai atender mais de 7,5 milhões de habitantes, oferecendo serviços de internet e conexão de alta capacidade para aplicações como telemedicina e ensino a distância”, informa o General de Divisão Decílio de Medeiros Sales, Coordenador-Geral do Programa Amazônia Conectada. “Além disso, deverá interconectar diversos órgãos nas áreas da saúde, segurança pública, trânsito e turismo e, ainda, contribuir com as ações do governo federal já desenvolvidas para a expansão da banda larga na Região Amazônica”, completa.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor